É um estudo fascinante! Boa Leitura! ENCONTRE seu assunto preferido em " MARCADORES" na lateral dir

É um estudo fascinante! Boa Leitura! ENCONTRE seu assunto preferido em " MARCADORES" na lateral dir
Informações: helofontoura@hotmail.com

sábado, 19 de junho de 2010

7 - PARASITAS -BACTÉRIAS - FUNGOS - VERMES - um pouquinho sobre eles. Infecções Parasitárias - Sintomas- Giárdia - Protozoários - Vermes - Bactérias - Fungos - Vírus - Rickéttsias - Prions - Cryptosporidium - Ancylostoma duodenale - Ascaris lumbricoides - Enterobius vermicularis- Taenia solium - amebíase - Ascaris - Giardia - ancilostomose - PARASITAS Relação de alguns parasitas e doenças por eles causadas,

Alguns itens deste tópico:
- Por que os parasitas prejudicam o ser humano?
- Sinais e sintomas mais comuns:
- Indicação de livros
 -A higiene, a medicina, a química e a tecnologia avançaram muito, mas doenças infecciosas e parasitárias continuam sendo a maior causa de morte no planeta.
Impossível combatê-los radicalmente só com uso de medicamentos, porque estaríamos nos intoxicando em níveis insuportáveis. 
 - Nosso conceito de saúde é que precisa ser mudado.E necessário o conhecimento e a aceitação de que somos hospedeiros de vários micro organismos e a partir daí conviver com essa realidade usando esse conhecimento
- Fotos e explicações sobre alguns micro organismos
- PARASITAS: Relação de alguns parasitas e doenças por eles causadas.

 No final desta página: HELICOBACTER PYLORI - GASTRITES e um vídeo muito legal sobre as bactérias.

Por que os parasitas, vírus, bactérias, vermes, fungos entre outros (atualmente VÁRIOS pernilongos) prejudicam o ser humano ? Porque se utilizam de nossas vitaminas, sais minerais, entre outros para sobreviverem. Deixam toxinas e doenças em nosso corpo além de acidificar nosso sangue. Atrapalham a nossa digestão a nossa assimilação dos nutrientes e atacam o sistema imunológico. 
No tópico 17 do blog parceiro 
IMPORTÂNCIA do pH na Saúde-O pH e as doenças - Alimentos Alcalinizantes - A importância dos Sais Minerais -  tem uma explicação sobre a não assimilação dos nutrientes.Vale ver!

No tópico - Como o GFU funciona? Esse tratamento dá resultados? tem imagens das células aglomeradas o que comprova a dificuldade de assimilação de nutrientes. 

Continuando .... os parasitas e demais "bichinhos" que causam as doenças jogam em nosso corpo toxinas para manter nosso  pH baixo e nossas células sem oxigenação - ou seja: deixam nosso sangue ácido - e cá entre nós, eles adoram isso...pois sobrevivem no meio ácido.E com tudo isso ficamos sem energia. Nossas defesas caem e adoecemos.

Um fator agravante nas infecções parasitárias é que geralmente elas são múltiplas - vários tipos de vermes, vários tipos de bactérias, fungos e vírus.Todos se alimentando de nossos nutrientes e produzindo MUITAS toxinas. No Link abaixo colocando um artigo sobre o MOFO.
Como veremos abaixo vários são os sintomas e esses sintomas confundem os diagnósticos.

 -Por isso a importância de um bom diagnóstico pelos sintomas - AS CAUSAS nem sempre aparecem em exames.

- Por isso a importância de focar no extermínio deles - Um dos motivos que divulgo o GFU-passei por isso e em 20 anos não apareceu em NENHUM  exame.

É importante pesquisar sobre e ter a  conscientização que os vermífugos não podem ser usados sem orientação médica e que são um dos causadores da Disbiose - Tópico 18 -  TOXINAS -Intestino - DISBIOSE - ANTIBIÓTICOS - doenças - bactérias passam para o sangue -  Vc é o que vc. come

Disbiose:a perda da parede de proteção do intestino. Essa perda passa a favorecer a entrada dos micro organismos para o plasma sanguíneo.

No livro do McKenna " É preciso ter Estômago" ele coloca uma barriga abaixo do umbigo-Disbiose leve e moderada. Quando já está alta...hum aí a coisa já está um pouquinho mais adiantada. É um livro bem interessante.

Sinais e sintomas mais comuns que os parasitas causam:
- Mal estar, dor de cabeça , vertigem, desconforto e fraqueza podem facilmente ser sintomas de parasitose leve ou moderada.
- Dores ao redor do umbigo principalmente quando se aperta. Orelhas e nariz coçando, nariz escorrendo. 
- Coloração amarelada no branco dos olhos junto a nariz. -Rosto amarelado. Dores articulares nos adultos. Dores na altura do coração. Reflexos lentos, letargia.                                -Dentes trincados ou rangendo à noite(bruxismo)são sintomas de vermes.                        
- Coceira anal: sintoma causado pelos oxiúros - a parasita mãe que é fina e branquinha com cerca de 1cm. coloca seus ovinhos ao redor do anus do hospedeiro.
- Desejo intenso por vários tipos de comida, junto com uma sensação de fome que é difícil satisfazer. 
- Falta súbita de apetite. Arrotos, gases intestinais, indigestão, sensação de ardência no estomago.
- Giárdia também gera má digestão de gorduras. 
- Áscaris e giárdia afetam a atividade da lactase, enzima que ajuda a digerir lactose, açúcar do leite.                                           
 - Memória ruim. Pensamentos confusos. Inquietação. Agitação contínua. Constrangimento e timidez excessiva. Insônia, depressão, apatia, angustia e sensação de opressão no peito. E por aí afora. Pesquisas e mais pesquisas e o aprofundamento nos leva a perceber que sintomas, enfermidades tanto as físicas como mentais e emocionais...tudo vem dos parasitas, fungos, bactérias vírus                                                                                                                        
Os parasitas que vivem nos órgãos são os causadores das doenças destes órgãos.   

No livro "A Cura para todas as Doenças" da bióloga canadense Hulda Clark ela coloca  as doenças, parasitas, toxinas e químicos que colaboram com o aparecimento das mesmas.

Raul Barcellos, médico carioca que desenvolveu uma dieta contra o câncer e as alergias, acredita firmemente que vermes são os grandes causadores de alergias e câncer. 

Sonia Hirsch tem vários livros que falam sobre o assunto. Um deles é o Almanaque de Bichos que dão em Gente
                                         
Na Internet temos atualmente vários sites falando sobre os parasitas  a maioria gerada por universidades norte-americanas e japonesas.                                                                                                                
Em Parasites, Parasites and Parasites from Japan, os médicos elegem o parasita do mês; é lá que está a inacreditável foto de uma larva de Spirometra saindo viva do seio de uma mulher que se julgava ter câncer. Bastante divulgada na época que aconteceu esse fato.
                                                                                             
Em Wellness Web, Michael Briamonte, médico nutrólogo em Nova York, afirma que vários pacientes ficaram curados de diabetes depois de uma vermifugação completa.

A National Geographic Magazine publica 18 páginas sobre parasitas na edição de outubro/97. 1997 é as pessoas pouco conhecem sobre. É preciso divulgar!!
 Comenta que cada vez mais cientistas vêem esses organismos como criaturas complexas e sutis, admiráveis à sua maneira e muito mais poderosas do que se poderia imaginar. "Eles inspiram em nós um saudável respeito pelo poder das pequenas coisas", comenta Daniel Brooks, zoólogo da Universidade de Toronto.                                                                          
  Muito poucas pessoas tem conhecimento sobre os parasitas: o sermos hospedeiros e estarmos "cuidando e alimento todos eles".
                                                                                                      Como está no livro da Sonia Hirsch: Mas não são só vermes que parasitam seres humanos: protozoários, bactérias, fungos, vírus, reckéttsias e príons também vivem às nossas custas. Colocando algumas explicações abaixo:

Protozoários são uma coleção de organismos muito diferentes entre si, e não um grupo biológico. O que os classifica juntos é o fato de serem dotados de uma célula só que faz tudo – come, excreta, respira, se move e se reproduz sozinha. Entre eles estão parasitas intestinais como amebas e giárdias, abundantes em todos os lugares do mundo. Pertencem ao reino dos protistas, junto com as algas (não todas) e o limo.

 Vermes, ou melhor, helmintos, são animais de todos os tipos e tamanhos. Podem viver livremente, como as minhocas, ou parasitar vegetais e animais. Podem ser redondos como as lombrigas, chatos como as fascíolas, minúsculos como os rotíferos ou enormes como as tênias. Alguns têm sistemas digestivo e circulatório, outros não têm cavidades nem orifícios, uns se reproduzem sozinhos, outros já gostam de sexo, uns vivem muito, outros pouco, enfim: monotonia, jamais.

 Bactérias já não são animais, mas moneras, organismos unicelulares primitivos, simples e flexíveis, geralmente parasitas, que crescem e se reproduzem muito rapidamente. Estão na Terra há 3,5 bilhões de anos e parecem ser as formas iniciais da vida, a partir das quais tudo se desenvolveu.

Pasme: diz a Encyclopaedia Britannica que em qualquer corpo humano há mais bactérias do que células humanas. 

Com necessidades nutricionais refinadas, bactérias só conseguem viver parasitando animais, plantas ou ambientes ricos como o leite, e geralmente colaboram com nossos processos nutricionais e digestivos. Acontece que, em certas situações, uma bactéria amiga se torna agressiva.

A Escherichia coli, por exemplo, mora no intestino e fabrica as preciosas vitaminas K e D; mas, se entra acidentalmente no sangue, pode colonizar o corpo inteiro e levar à morte. E como elas entram no sangue? Pelas paredes do Intestino Delgado (Disbiose) e eu sempre achei estranha essa colocação que entram pelos pés e vão para o intestino....

Fungos são criaturas um pouco mais estranhas, que vão do bolorzinho do pão aos mais raros cogumelos. Sua nutrição é totalmente obtida de matéria orgânica, viva ou morta, com preferência declarada por carboidratos, isto é, açúcares. Pela radiestesia percebemos que pessoas com fungos normalmente estão sobre veios de água, locais que foram brejo ou convivem com o mofo em paredes, chãos e rachaduras. Por vezes também aparecem nesses locais muita formiga.

Há fungos de vida livre e fungos parasitários. Os fermentos do pão, da cerveja, do vinho e do iogurte são fungos; a monília e a micose, também. Existem até mesmo fungos que armam arapucas para vermes. Estimulados por um sinal químico da presença da caça, secretam uma substância grudenta em toda a superfície de seus corpinhos. Verme encostou ali, ficou – e imediatamente o fungo cria uma tromba que penetra nas carnes moles do verme, ramifica lá dentro, mata o infeliz e fica mamando seu citoplasma. Mudemos de assunto.

Vírus continuam sendo os mais incompreensíveis e incontroláveis organismos infectantes; ainda se sabe muito pouco sobre sua estrutura e replicação. São simplesmente um ácido nucleico, DNA ou RNA, com uma capinha de proteína. Parasitas compulsórios, pois não têm as enzimas necessárias para produzir componentes celulares, os vírus se apossam da estrutura das células para se reproduzir, destruindo-as ou não.

Rickéttsias são algo minúsculo, entre a menor bactéria e o maior vírus, que se transmite pela mordida do carrapato. Infectam humanos e animais causando febres importantes, às vezes mortíferas.

E, finalmente, temos também os príons, a última novidade em matéria de agente infeccioso. Esses não têm núcleo, ou seja, não têm a molécula que contém a informação genética, como é normal em todas as células e vírus; são apenas proteínas infectantes, responsáveis pelo mal-da-vaca-louca na vaca e nas pessoas.

Essa grande comunidade que nos habita só não fica mais à vontade porque nosso organismo também precisa sobreviver, portanto se defende. Um intrincado sistema bioquímico mantém o que chamamos de imunidade natural. Ela está presente em todos os fluidos do corpo e em todos os tecidos, sob diversas formas, de modo que pode responder rapidamente a alterações no equilíbrio entre nós e os parasitas, e é o que nos mantém saudáveis.

 A higiene, a medicina, a química e a tecnologia avançaram muito, mas doenças infecciosas e parasitárias continuam sendo a maior causa de morte no planeta.
Sempre que se tem uma doença é porque o organismo foi tomado por uma multiplicação de criaturas, vindas de fora ou presentes em nós há muito tempo, que encontraram condições de se desenvolver além do razoável e acabam nos ameaçando a vida. O desafio, portanto, continua. Impossível evitar a aquisição de micróbios, porque eles estão em todos os lugares e nós somos seu alvo natural. USE O GFU - CUIDE DE VOCÊ - DA SUA SAÚDE E DA SAÚDE DA SUA FAMÍLIA.


Impossível combatê-los radicalmente só com uso de medicamentos, porque estaríamos nos intoxicando em níveis insuportáveis.

Nosso conceito de saúde é que precisa ser mudado.E necessário o conhecimento e a aceitação de que somos hospedeiros de vários micro organismos e a partir daí conviver com essa realidade usando esse conhecimento.
 
Colocando de modo um pouco superficial mas na ideia de passar um pouco de conhecimento sobre esse mundo fantástico. É fácil perceber o porque de tantas pessoas estarem adoecendo. O progresso é muito bom....mas precisa ser melhor administrado, né? Muitas coisas nos enfraquecendo.E ao mesmo tempo estamos nos esquecendo das coisas simples da vida. 

Um parasita é um ser vivo que habita e se alimenta de outro ser vivo denominado Hospedeiro. Além de não trazer ao hospedeiro nenhum benefício ainda traz inúmeras doenças

Existem muitos parasitas que causam doenças . Colocando abaixo os mais comuns .


Este texto foi traduzido...então se tiver algum erro ...relevem  
Entamoeba histolytica. Popularmente conhecida como ameba, não visível a olho nu transmitida pelo consumo de água e alimentos contaminados com fezes de um pessoa infectada. Em seu estágio ativo (trofozoíto) vivem no intestino, e tem a capacidade para invadir e ferir camadas internas da mucosa intestinal, causando ulceração ou perfuração. Eles são equipados com poderoso grupo de enzimas que lhes permite cortar tecidos, o que lhes permite atingir outros órgãos como fígado, pulmão e cérebro.

Giardia lamblia. um parasita microscópico que vive no intestino e é uma causa freqüente de diarreia, principalmente em crianças. Produz infecção.
Pode causar diarreia, vômito flatulência e distensão abdominal nas fases agudas. Pode interferir no crescimento das crianças, porque ela atrapalha a absorção de nutrientes. É transmitida pelo consumo de água e alimentos contaminados.                                                             Cisto causado por Giardia
 
Cryptosporidium. Causa de diarreia em todas as faixas etárias em todo o mundo, embora aconteça mais comumente nos indivíduos com sistema imunológico debilitado, como as pessoas doentes de AIDS e transplantados, porque nestes indivíduos, a infecção e a diarreia podem levar a um desgaste maior ainda e a desnutrição.
Os principais fatores de risco para adquirir a infecção é a ingestão de produtos contaminados. A populações de maior risco são as crianças, tratadores de animais, contatos próximos com pessoas infectadas, e os homens que mantêm relações sexuais com outro homem.  

Ancylostoma duodenale. Parasita conhecido como ancilostomíase e se alimenta do sangue hospedeiro, aderindo às paredes do intestino. Pode ser encontrada em solos úmidos e penetra na corpo geralmente através da pele dos pés descalços. Ele passa o sangue para o trato onde se desenvolve e se multiplica (fêmea adulta coloca milhares de ovos já contaminados com as fezes e dessa maneira contaminam o meio ambiente). Causa atraso no crescimento das crianças e das faculdades mentais, mas raramente causa a morte.
Ascaris lumbricoides. vermes redondos e visíveis a olho nu (medindo 20-35 centímetros de comprimento) , branco ou rosa são visíveis nas fezes, habitam o intestino delgado e se alimentam de nossos alimentos e às vezes, de células intestinais. Uma fêmea é capaz de produzir 26 milhões de ovos que só podem ser visto através de um microscópio.


 Enterobius vermicularis. É popularmente conhecido como vermes finos, que medem um centímetro de comprimento. Crescem no intestino grosso durante noite, quando as pessoas infectadas estão a dormir, a fêmea põe seus ovos no ânus ou genitais. Se espalham pela cama, e são através das mãos do paciente quando em contacto com alimentos e itens pessoais. Provoca coceira, ranger de dentes, dor abdominal, insônia e mau humor. Este tipo de infecção é mais comum em crianças em crianças.  

Taenia solium. Mais conhecida como tênia , pode medir até cerca de três metros e pode viver até 25 anos. Em 2 meses infesta o intestino lançando 300 000 ovos por dia. Na sua fase larval (cisticerco) pode ser direcionado para o cérebro, uma condição chamada neurocisticercose, que pode causar a morte. A forma de transmissão é através do consumo de carne de porco mal cozida com cisticercos.

A amebíase é manifestada por fraqueza, dores de cabeça, cólicas abdominais e diarreia com muco e sangue

Ascaris produz dor abdominal, fraqueza, secreção de saliva durante a noite, ranger de dentes, estômago inchado, coceira no corpo evacuações líquidas com muco, sangue e vermes.  

Giardia diarreia amarela, espumosa, mau-cheiro, intensa dor de estômago, flatulência e distensão abdominal.

ancilostomose diarreia, palidez, anemia e tosse seca.

"A Saúde não é somente estar livre das enfermidades.
A Saúde é sentir-se maravilhoso, sentir se feliz e sorrir pelas coisas graciosas. 
A Saúde é um sentimento de agradecimento por se estar vivo.É um sentimento feliz de ver o céu, de ver como as coisas crescem e sentir-se confiante com a sociedade humana e com o progresso da mesma. 
A saúde é recordar as boas partes da infância e acreditar sempre." -The Cure


Gastrite causada pela bactéria HELICOBACTER PYLORI

Em nossa civilização há uma tendência cada vez maior de se desenvolverem doenças no tubo digestivo, tendo em vista o estresse pela competitividade, a vida nas grandes cidades, a violência, o trânsito nas capitais, e pela própria alimentação.
.
O hábito de se alimentar às pressas, com refeições muito temperadas e com muito sal podem causar o desenvolvimento de gastrites, úlceras ou outros problemas crônicos ao longo do tempo. Há poucos anos foi descoberta uma bactéria, hoje conhecida como Helicobacter pylori (HP), nome final que lhe foi dado em 1989.
As pesquisas sobre essa bactéria não param de ser produzidas, tal a importância que veio adquirir como agente causador das gastrites e da úlcera gástrica. Essa bactéria é encontrada em todo o mundo, infectando pessoas de todas as idades, sobretudo as de baixo nível sócio-econômico e pouca higiene, podendo ser transmitida das mães para os filhos.
.
A crianças são particularmente sensíveis à infecção pelo HP. Ele pode ser transmitido pela água e de pessoa para pessoa. A prevalência da infecção aumenta à taxa de 1% ao ano na população em geral. Sabe-se que nos países industrializados, em torno de 50% a 60% das pessoas, com mais de 60 anos, estão infectados. A bactéria resiste aos tratamentos com muita freqüência e pode permanecer em reserva nas placas dentárias, por exemplo, vindo a reinfectar o indivíduo uma vez cessado o tratamento. 

 A bactéria é facilmente identificada pelos métodos laboratoriais, sobretudo na superfície das células da mucosa gástrica às quais se adere. Sua grande capacidade metabólica a faz produzir várias enzimas, que lesam as superfícies das células, desestabilizando o epitélio e a barreira protetora de muco, facilitando a ação de outros agentes como ácido clorídrico e a pepsina.
.
Após a infecção há uma resposta imunológica que pode ser cruzada e agredir as células da mucosa gástrica e levar a uma gastrite autoimune. 

Dessa maneira o HP tem um papel muito importante no desenvolvimento de graves doenças gástricas, desde a gastrite aguda, crônica, crônica ativa, gastrite folicular, atrófica, ulcera gástrica e duodenal, adenocarcinoma e linfoma gástricos. 

O aparecimento da gastrite, úlcera ou câncer depende da cepa do HP, da sua virulência, da susceptibilidade do paciente e da interação bactéria/portador. 

A possibilidade da produção de oxidantes pode alterar os genes das células epiteliais, gerar mutações e originar câncer. Assim, a descoberta dessa bactéria veio solucionar um problema antigo da gastroenterologia.




Segundo pesquisas científicas a complexidade, o poder e o número de micróbios que vivem em nosso corpo chegam a ser assustadoras. Dizem: temos 10 vezes mais micróbios que células humanas.


Alguns micróbios só sobrevivem em determinadas partes do corpo.
Outros são encontrados no organismo de uma pessoa e não em outras.


Os cientistas descobriram que muitas doenças são acompanhadas por mudanças drásticas na composição do nosso ecossistema interior.
Pessoas com asma tem um conjunto diferente de micróbios no pulmão.


Muitos estudiosos estão se esforçando para entendê-los. Cientistas estão catalogando milhares de espécies de micróbios, através das suas sequências de DNA.
Outros cientistas estão fazendo pesquisas e experiências para saber o que os micróbios realmente fazem. Em ultima análise o que os pesquisadores esperam é aprender o suficiente sobre o microbioma para usar esse conhecimento na luta contra as doenças.

Saiba mais sobre micróbios - New York Times

Vermes? Melhor não tê-los!Livro Sonia Hirsch

Tem toda a razão o título acima: melhor não tê-los. Além de contrariarem profundamente nosso ideal de limpeza, o fato é que vermes pintam e bordam dentro do hospedeiro. Andam para cima e para baixo como se estivessem em casa, e quando querem se fixar usam ganchos, ventosas e dentes para se agarrar em nós. Machucam e destroem tecidos, invadem a corrente sanguínea e viajam pelo corpo inteiro, produzem toxinas ruins para nós, um horror. Alguns têm boca, aparelho digestivo e ânus; outros absorvem todos os nutrientes pela própria superfície do corpo, feito esponjas. Competem conosco pela comida, já que precisam das mesmas coisas para viver: proteínas, vitaminas, minerais, gordura – e glicose, muita glicose, que armazenam em forma de glicogênio e vão gastando em sua exaustiva vida de parasitas.
Causam não poucos danos, assim como as pragas de um jardim. Do mesmo jeito que uma planta cria fungos ou é comida por uma lagarta ou abriga centenas de ovinhos do que quer que seja e fica doente e morre, nossos tecidos externos e internos podem abrigar um sem-fim de parasitas. E não é qualquer sem-fim de parasitas não, é uma comunidade muito sofisticada que passa por vários estágios difíceis antes de conseguir se estabelecer direito. Como não tem proteção corporal contra agressões externas, precisa de um lugar quentinho e úmido para viver – de preferência com comida, e melhor: mastigada, engolida e digerida, fast-food de parasitas.



PARASITAS Relação de alguns parasitas e doenças por eles causadas,
Nunca antes en la historia de la humanidad habíamos estado tan parasitados. Esto se debe a la cantidad de toxinas medioambientales, contaminantes, sustancias químicas y metales pesados que debilitan nuestro sistema inmunológico, abriendo la puerta a toda clase de parásitos y otros microorganismos patógenos como bacterias y virus.

Los parásitos a su vez producen sustancias tóxicas que debilitan aún más el sistema inmunológico.

Este círculo vicioso es la causa principal dela mayoría de las enfermedades autoinmunes que nos asolan (como Diabetes, artritis, Alzheimer,lupus, fibromialgia, esclerosis múltiple y enfermedad de Crohn entre otras), a pesar de los constantes avances tecnológicos y médicos.

La carga inusitada de tóxicos que todos llevamos dentro ha vuelto ineficaces en muchos casos terapias tradicionales como la acupuntura, la homeopatía o las terapias herbales, que se originaron en épocas en las que el sistema inmunológico de los seres humanos no estaba expuesto a semejante sobrecarga.

Estos son algunos de los efectos de los parásitos en el organismo:

- Producen amoniaco, especialmente tóxico para el sistema nervioso y para el cerebro, lo que puede provocar insomnio.

- Provocan alteraciones cromosómicas al destruir el material genético del ADN.

- Destruyen células y órganos: plasmodium, onchocerca, ankilostoma.

- Albergan en su interior virus, bacterias y hongos. Los oncovirus que provocan cáncer también entran al cuerpo a través de parásitos. Los oncovius, al igual que ciertos parásitos, reducen la apoptosis de las células cancerígenas (proceso natural de muerte programada), lo que aumenta La vida del tumor.

- Consumen los nutrientes del cuerpo. Por ejemplo, el áscaris consume vitamina B12 y vuelve inutilizable la vitamina C.

El parásito de la malaria, presente en la mayoría de los pacientes con Cáncer y Sida, consume el hierro de los glóbulos rojos. Estimulan el crecimiento de tumores.

Por ejemplo, la OMS califica al pequeño parásito hepático (dicrocoelium dentdriticulum) como carcinogénico. Producen tóxicos como sustancias de deshecho de su metabolismo. Una de dichas sustancias es El amoniaco, especialmente tóxico para el cerebro y que puede provocar problemas para conciliar El sueño.

- Causan infecciones bacterianas, virales y amebiasis.

- Debilitan enormemente el sistema inmunológico.

Los parásitos incluso pueden inducir cambios en el comportamiento.
Por ejemplo, el toxoplasma ES un parásito que se aloja en el cerebro de las ratas y reduce el miedo a los gatos, lo que afecta negativamente a su tasa de superviviencia.

En humanospesquisa atribuye la esquizofrenia a lãs micotoxinas producidas por distintos tipos de mohos (hongos).

Otro ejemplo es la bacteria Shigella produce toxinas que se instalan en el cerebro y en el sistema nervioso, causando depresión, ira e irritabilidad.

Cada parásito o bacteria tiene preferencia por un órgano u órganos determinados, hacia los cuales sesentirá atraído si en ellos se encuentra el tipo de contaminante que le sirve de alimento, produciendo un amplio abanico de patologías, de las denominadas crónicas, incurables, genéticas, etc.

Muchas de las enfermedades denominadas «genéticas» no son tales, puesto que no vienen determinadas por los genes.

Veamos algunos ejemplos:
- Cáncer: Fasciolopsis Buski, Ascaris (Trae el oncovirus NEU, uno de los oncovirus más agresivos que siempre entra en el cuerpo con el áscaris), parásito de la malaria y Clonorchis Sinensis (parásito hepático). Diferentes oncovirus entran en el cuerpo con diferentes parásitos: Onchocerca (oncovirus JUN), Strongyloides (oncovirus CMV y EBV), etc. Los oncovirus vuelven inmortales a las células cancerígenas.

- Non-Hodgkin Linfoma: Onchocerca y Fasciola Hepática en el sistema linfático. La oncocerca también es la responsable de las varices. Se esconde en las válvulas venosas, dificultando la circulación, lo que con el tiempo produce venas varicosas.

- Hodgkin Linfoma: Dirofilaria en el sistema linfático.

- Migrañas: Strongiloides en el cerebro.

- Epilepsia: Los ataques epilécticos están provocados por larvas de Ascaris en el cerebro.

- Dolores menstruales y apendicitis: Enterobius Vermicularis. Este parásito también es muchas veces el causante de agitación e insomnio en los niños, puesto que al encontrarse a nivel rectal causa irritación anal durante la noche.

- Colitis ulcerosa y Anemias: Ankylostoma en el intestino en el caso de colitis ulcerosa.

- Arritmias y problemas cardiacos: Dirofilaria (también llamado parásito del corazón) en el corazón.

- Diabetes. En el 100% de los casos de diabetes tanto de tipo 1 como de 2 se detecta en el páncreas el parásito Euritrema Pancreático. Otro parásito relacionado con la diabetes es el Echinoporyphium recurvatum.

- Candidiasis: Strongiloides y Ascaris

- Sida: Fasciolopsis buski en el timo, principal órgano regulador del sistema inmunológico,Macracanthorhynchus y el parásito de la malaria.

- Alzheimer, enfermedad de Crohn, Kaposi, Endometriosis: Fasciolopsis Buski.

- Pulmonía, Bronquitis, Asma: Paragónimus (también llamado parásito del pulmón) y larva de Ascaris en los pulmones.

- Úlcera, Gastritis: bacteria helicobacter pylori.

-Fibrosis Quística, Síndrome de Down y Riñone Poliquísticos: Gastrothylax.

- Anemia y sangrado interno. Algunos tipos de parásitos provocan un sangrado crónico en el lugar al que se agarran a la pared intestinal o a cualquier órgano, lo que eventualmente puede producir anemia.

- Invalidez. El parásito que se encuentra en todos las personas que necesitan silla de ruedas es el Echinoporyphium recurvatum. Este parásito suele llevar dentro el virus EBV (Epstein Barre virus) y el virus del papiloma.

-Hepatitis B. El parásito Clonorchis Sinensis suele llevar dentro el virus de la hepatitis B.

Normalmente se suelen encontrar los parásitos Clonorchis Sinensis y Fasciola Hepática en el hígado de personas con alergias.

El Ascaris también es muy frecuente, sobre todo en personas que padecen de asma o de eczema.

La Salmonela suele estar presente en el intestino de las personas con alergia a los huevos.

Paralelamente, las personas con alergia al gluten suelen albergar hongos y el parásito Eurytrema Pancreaticum en el páncreas.

Los pacientes con Artritis albergan un microbio en el liquido sinovial (el fluido que recubre las articulaciones) que al excretar sustancias de deshecho calcáreas actúa como cemento en las articulaciones creando fricción.



 http://gfugeradordefrequencia.blogspot.com - Tópico 17 - IMPORTÂNCIA do pH na Saúde-O pH e as doenças - Alimentos Alcalinizantes - A importância dos Sais Minerais - vários assuntos neste tópico
Assuntos nesse tópico:
- O corpo acaba "emprestando" esses minerais de órgãos vitais e dos ossos para neutralizar o excesso de acidez.
- Deficiência de minerais causa a falta de oxigênio nas células
- PH na alimentação
- Alimentos acidificantes
- Alimentos alcalinizantes
- Sais minerais
-Importância da nutrição mineral para a saúde e a prevenção de doenças - Dr. Marcio Bontempo
- Como abaixamos nosso pH
- Emoções e Sentimentos ácidos e alcalinos
- A Acidose pode causar os seguintes problemas:
- O pH e as doenças
- A água é o melhor solvente que existe
- O QUE DIZEM OUTROS ESPECIALISTAS
- Hiperacidez tóxica
- Bioquímica DEL ORGANISMO
- Células
- Dicas
- Alimentos
- Limão

Legalmente é obrigatória essa declaração abaixo:

As informações, sugestões e idéias apresentadas neste documento são apenas para informação e não devem ser interpretadas como conselhos médicos, diagnóstico de doenças, ou para efeitos de prescrição. Os leitores devem consultar seu médico antes de iniciar qualquer programa de tratamento alternativo. As informações contidas neste documento não devem ser usadas para substituir os serviços ou as instruções de um médico ou profissional de saúde qualificado.
Este produto não é destinado a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença, dor, ferimentos, deformidade ou condição física ou mental. Consulte sempre seu médico.