É um estudo fascinante! Boa Leitura! ENCONTRE seu assunto preferido em " MARCADORES" na lateral dir

É um estudo fascinante! Boa Leitura! ENCONTRE seu assunto preferido em " MARCADORES" na lateral dir
Informações: helofontoura@hotmail.com

sábado, 19 de junho de 2010

8 - DEPRESSÃO - ANSIEDADE - INSÔNIA - BACTÉRIAS E SINTOMAS EMOCIONAIS - INFECÇÃO E DEPRESSÃO - LÚPUS - TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO



Problemas como depressão podem ser causados por vírus e bactérias
Muitas vezes, mau humor, depressão e falhas na memória não são culpa de problemas emocionais ou mentais. 

Por trás da tristeza, talvez se escondam vírus e bactérias. Cada vez mais, pesquisas mostram que o sistema imunológico, ao contrário do que se imaginava, está em perfeita sintonia com o nervoso. 

Basta um intruso quebrar a barreira formada pelos glóbulos brancos — os soldados do organismo — para esse mesmo intruso cair na corrente sanguínea e chegar ao cérebro. Lá, é capaz de provocar estragos cujas causas podem jamais serem descobertas.

O último congresso anual da Sociedade Americana de Imunologia apresentou pistas interessantes de como uma infecção pode desencadear problemas emocionais ou de comportamento — incluindo o transtorno obsessivo compulsivo. 
Diversos trabalhos mostraram que as reações cerebrais variam, dependendo do tipo de micro organismo que navega pela corrente sanguínea, assim como a resposta do anticorpo que tenta combatê-lo. Como sempre chegamos no fator comum - sistema imunológico enfraquecido ... químicas e toxinas abrindo portas para os intrusos micro organismos patogênicos entrarem. Use o GFU e ajude seu corpo a se ajudar.

Por exemplo, quando um agente infeccioso quebra a barreira do cérebro, as células de defesa relacionadas ao lúpus — doença autoimune do tecido conjuntivo — são acionadas e podem danificar o hipocampo. Essa área do cérebro está relacionada à memória. 
http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2011/02/infelicidade-contagiosa-problemas-como-depressao-podem-ser-causados-por-virus-e-bacterias-3198103.html
O pesquisador Chris Lowry diz que o estudo das bactérias relacionados ao cérebro ajudou a entender por que um sistema imunológico desbalanceado pode deixar alguns indivíduos vulneráveis a distúrbios do humor.
— Pesquisas como essas são importantes para deixar cada vez mais claro o mecanismo de comunicação entre o corpo e o cérebro, além de reforçar o quanto um sistema imunológico sadio é importante para a saúde mental — disse Lowry.
Pesquisadores da Universidade de McMaster, do Canadá, demonstraram a influência de bactérias presentes na flora intestinal no funcionamento do cérebro e, decorrência disso, no comportamento humano.

Os pesquisadores começam cada vez mais a comprovar que o intestino está de alguma forma ligado ao cérebro. Por exemplo, muitos dos distúrbios intestinais podem estar ligados ao estresse ou a transtornos psiquiátricos, como ansiedade e depressão.

Os pesquisadores comprovam que o intestino pode afetar substâncias químicas do cérebro que têm sido relacionados com humor, como a serotonina e dopamina. [LiveScience]


Alergia e depressão

Outra pesquisa, apresentada no congresso da Associação Americana de Psiquiatria, apontou provas da relação entre infecções e depressão. Chefe do programa de ansiedade e humor da Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland, o médico Partam Manalai anunciou os resultados de uma pesquisa financiada pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA, que vincula a alergia à piora da depressão. 

Segundo o psiquiatra, pacientes com distúrbios do humor que são expostos a determinados polens tendem a ficar mais deprimidos.
— Sabemos que a depressão é um distúrbio muito comum, mas a alergia é mais ainda. 

Uma em cada duas pessoas podem ter algum tipo de sensibilidade alérgica e uma em cada cinco têm rinite alérgica. 

Quando a rinite chega a um ponto exacerbado, as pessoas ficam mais mal-humoradas, têm problemas de cognição e, de forma geral, não se sentem bem — conta.
A culpa pode estar no pólen das plantas que, durante a primavera, é mais abundante. De acordo com o médico, diversos estudos demonstraram um pico nas taxas de suicídios nesta estação, enquanto que, no inverno, os índices caem. Não é que os alérgicos fiquem tristes porque os sintomas pioram.

O que acontece é que, em contato com o agente que desencadeia a crise, o sistema imunológico responde com um antígeno específico, a imunoglobulina 
E. 

Embora o anticorpo combata os efeitos do pólen, ele também acaba desencadeando problemas de humor.

— Em um grupo de pacientes, todos com alergia e depressão, um tratamento profilático para essas condições pode prevenir a piora do humor durante o pico da estação. 

Nossas descobertas podem ajudar a conduzir pesquisas sobre novos agentes terapêuticos preventivos para lidar com distúrbios do humor — acredita Manalai.
Especialistas como Jonathan Kipnis, da Universidade da Virgínia-Charlotteville, alertam que as infecções e as respostas do sistema imunológico podem desencadear problemas no sistema nervoso.

 A modificação da microbiota (por exemplo, através de antibióticos, dieta ou infecção) pode ter profundos efeitos negativos sobre a função cerebral.
Os pesquisadores descobriram que a influência das bactérias acontece através do nervo vago, ainda que não saibam como, o que será o próximo passo a pesquisar. 

O estudo sugere que é possível mudar os estados de ânimo regulando a flora intestinal

Leia mais: http://www.ndig.com.br/item/2011/08/os-micrbios-do-intestino-poderiam-controlar-seu-humor#ixzz2K9poKrJp





Na última década, os cientistas descobriram que o comportamento, o estado de ânimo e inclusive a memória podem ser modificados pela ação de micróbios externos. Um claro exemplo são os efeitos provocados por estar em contato com Mycobacterium vaccae, uma bactéria que vive no solo e que inalamos quando damos um passeio pelo campo, passeamos no parque ou podamos as plantas do jardim.

Segundo um estudo publicado há alguns anos na revista Neuroscience
, este micróbio estimula os neurônios do córtex pré-frontal do cérebro humano para que liberem serotonina, o neurotransmissor da felicidade e do bem-estar, o que nos deixa de muito bom humor
 http://www.ndig.com.br/item/2013/01/a-felicidade-e-a-inteligncia-podem-ser-transmitidas-atravs-de-uma-bactria#ixzz2K9qxbdXU



Fonte:1Clarke, G., Grenham, S., Scully, P., Fitzgerald, P., Moloney, R.D.  Shanahan, F.T. Dinan, G.,  Cryan, J.F. The microbiome-gut-brain axis during early life regulates the hippocampal serotonergic system in a sex-dependent manner. Molecular Psychiatry , June 2012.

Chama-se microbiota ao conjunto dos micro organismos que se encontram geralmente associados a tecidos ou órgãos.

DEPRESSÃO PELA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA 
No estudo da depressão, é necessário detectarmos qual Zang-Fu (órgão e víscera) está em desequilíbrio, porém dependendo do nível em que se encontra, outros poderão ser atingidos, pois os cinco elementos funcionam em um sistema integrado entre si e relacionado com o Yin e o Yang.

SOMOS UM TODO E NOSSOS SISTEMAS TRABALHAM TODOS JUNTOS - UM EM DESEQUILÍBRIO SOBRECARREGA OS DEMAIS.

Segundo a teoria dos Cinco Elementos a tristeza, sentimento característico da depressão, relaciona-se ao elemento Metal, debilitando diretamente ao Zang pulmão, com isto desabrigando a alma corpórea fator causal da confusão e apatia. 

Porém, os sentimentos relacionados aos Cinco Elementos podem estar ligados aos sintomas da depressão.

O diagnóstico energético da depressão é pautado na análise dos Cinco Elementos e do Yin-Yang.

Além desses dados colocados acima, devemos considerar  os desequilíbrios energéticos e suas causas.


Analisar também os hábitos alimentares e se as células estão captando os nutrientes.(a alimentação a base de alimentos ricos em calorias e de pouco valor nutritivo favorece a ocorrência da depressão). 

Avaliar os costumes, rotina, bactérias no organismo que causam a depressão, contato com fontes poluentes, vida social, contato com Poluições diversas entre outros. Para aqueles que se interessarem em fazer um estudo mais detalhado entre em contato com helofontoura@hotmail.com para marcar uma anamnese.

Vejamos como a depressão pode se manifestar em cada um dos cinco elementos:

• Depressão em Madeira:
O Fígado e a Vesícula Biliar são os acoplados deste elemento, e a emoção relacionada é a reatividade. Quando a energia de Madeira flui em harmonia possibilita ao indivíduo as capacidades de planejamento, imaginação, criação e paciência.

O desequilíbrio em Madeira ocasiona a sensação de fracasso, a perda da motivação, a falta de objetivos, favorecendo a intolerância, o mau humor, a ira, a raiva contida, o ressentimento, a frustração, a indignação, a amargura, a irritação, sentimentos fortes e incontroláveis de frustração e apatia. O fígado, a bílis...a acidez...a raiva ...

 Fisicamente pode ocorrer cansaço prolongado, enxaquecas, enrijecimento de músculos e tendões. Na Eletroterapia colocamos como excesso de toxinas no fígado gerando o desequilíbrio. Colocando link para quem quiser aprofundar.



• Depressão em Fogo:
O Coração e o Intestino Delgado são os Zang-Fu acoplados deste elemento, e a emoção a eles relacionada é a alegria.

O Fogo em equilíbrio proporciona bons pensamentos, bons sentimentos, facilidade de comunicação e alegria de viver.

O indivíduo depressivo em Fogo, geralmente terá problemas afetivos ligados a rejeição e desapontamentos pessoais, a falta de alegria de viver e de inspiração, a pouco entusiasmo e a falta de interesse diante das circunstâncias vivenciadas. Fisicamente pode ocorrer má circulação, má digestão, sensação de frio e/ou calor, confusões de emoções e pensamentos.

A alegria em excesso causa euforia que dispersa o Qi (energia) do Coração tornando o indivíduo confuso e desorientado resultando em palidez, apatia, falta de vitalidade e alegria de viver.

Se os níveis de excitação forem excessivos podem provocar ansiedade que ascende o Fogo hiper estimulando a mente e desequilibrando o Qi do Coração.

A depressão em Fogo podem fazer com que os desejos não satisfeitos causem a frustração que dispersará
o Qi afetando a energia do Coração. Na Eletroterapia temos o REEQUILIBRANDO E REVITALIZANDO. 

• Depressão em Terra:
Baço-Pâncreas e Estômago são os acoplados deste elemento, e a emoção correspondente é a reflexão

• Depressão em Metal:
Pulmão e Intestino Grosso são os acoplados deste elemento, e a emoção correspondente é a tristeza. Pulmão. Lembrei agora de um estudo de Metafísica que coloca " Não tô gostando desse ar que estou respirando ". Ou seja da vida que estou levando, do lugar, das pessoas que me rodeiam ...


As causas depressivas decorrem de perdas materiais, sensação de falta de proteção em relação a aspectos físicos e materiais, não aceitação do inevitável (morte ou perda material), pessimismo, nostalgia, melancolia e fragilidade emocional, apresentando choro frequente, ferindo assim o Qi do Pulmão. 


Fisicamente o ritmo respiratório torna-se descontrolado, apresenta indisposição generalizada, diarreia ou prisão de ventre, problemas de garganta e esôfago. Alguns dos sintomas das síndromes de pânico.

A preocupação gera ansiedade e tristeza que vem a provocar deficiência de Qi do Pulmão, que nas mulheres, muitas vezes causa deficiência de Xue (sangue) e amenorreia.

O esgotamento do Qi do Pulmão pode também esgotar o Yin do Fígado gerando depressão e incapacidade de planejar a vida. TUDO SEMPRE INTERLIGADO.  Quantas emoções que vem apenas de um desequilíbrio sendo tratadas com tanto medicamento ... 

• Depressão em Água:
O Rim e a Bexiga são os Zang-Fu deste elemento e a emoção causada é o medo.

A ansiedade é necessária a sobrevivência e a manutenção da espécie humana. Em desequilíbrio a ansiedade dá lugar ao medo.

Quando em depressão, o medo contamina todo Xen (mente) impedindo o raciocínio, acabando com a sensação de bem-estar; causando fobias, apatia, baixa auto-estima, isolamento social e familiar e bloqueios emocionais. Fisicamente aparece palpitação, insônia, boca seca e transpiração noturna.

Por fim, segundo a Medicina Tradicional Chinesa o tratamento da depressão consiste no equilíbrio do Qi (energia) elementos através dos meridianos, tratando suas possíveis estagnações, excessos ou deficiências e trabalhando fatores relacionados aos hábitos alimentares e psicossociais que favorecem os desequilíbrios apresentados.
 Na Eletroterapia o foco é a limpeza sanguínea, aumento da oxigenação celular, limpeza dos órgãos e sistemas se reequilibrando. Em conjunto com a MTC, com a acupuntura, ou aplicação do GFU nos meridianos de forma correta esse processo se torna mais rápido. 
Veja mais sobre em: 
http://gfugeradordefrequencia.blogspot.com.br/2011/03/x_23.html

A Acupuntura é um instrumento da Medicina Tradicional Chinesa muito poderoso no tratamento das depressões e sem efeitos colaterais, sendo reconhecido pela Organização Mundial de Saúde e com resultados surpreendentes para a comunidade científica ocidental.
 Esclarecendo que a acupuntura realizada num corpo sem acidose, com seu sangue limpo tem um efeito mais completo e profundo.

Visão da Medicina Antroposófica:
“Para a medicina antroposófica, as doenças psíquicas podem se originar na esfera orgânico-vital. Depressão e insônia, por exemplo, podem ter sua origem no metabolismo, especialmente no fígado, assim como a enxaqueca. 

O fígado faz a individualização das substâncias e cuida do metabolismo energético, o que nos confere vontade, força para decisão e atuação.

 O correto funcionamento do fígado deve trazer os aspectos fleumáticos do temperamento: bem estar, aparência jovial e uma boa “metabolização” das vivências tristes, que não chegam a causar depressão. O mal funcionamento do fígado pode levar à fraqueza de vontade, inércia, depressão, sintomas digestivos (empachamento, gosto amargo, intolerância à gordura) e medo da vida.”  Dr. Nilo Gardin

http://rafaelmarmo.blogspot.com.br/search/label/Medicina%20Tradicional%20Chinesa%20-%20Acupuntura
Biblioteca Virtual da Antroposofia.
http://gfugeradordefrequencia.blogspot.com.br/
http://saudavelfeliz.blogspot.com/
http://mineraisnaturais.blogspot.com/
Pesquisas de Metafísica da Saúde

Conhecimentos adquiridos por vivências e pelo trabalho que realizo.
Legalmente é obrigatória essa declaração abaixo:
As informações, sugestões e idéias apresentadas neste documento são apenas para informação e não devem ser interpretadas como conselhos médicos, diagnóstico de doenças, ou para efeitos de prescrição. Os leitores devem consultar seu médico antes de iniciar qualquer programa de tratamento alternativo. As informações contidas neste documento não devem ser usadas para substituir os serviços ou as instruções de um médico ou profissional de saúde qualificado.
Este produto não é destinado a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença, dor, ferimentos, deformidade ou condição física ou mental. Consulte sempre seu médico.