Informações: helofontoura@hotmail.com -

sábado, 19 de junho de 2010

28 - Várias Terapias - Dicas com chás, ervas aromáticas e especiarias. Elas possuem princípios ativos com propriedades medicinais - Tipos - Propriedades das ervas - Uso medicinal das Ervas - Chá verde - Como preparar os chás - Prazo de validade dos chás - Ervas Aromáticas - Especiarias - Chás Bons para ... - Mel e Canela - Chá Branco - Moringa planta boa para limpar a água e para Degeneração Macular

Várias Terapias - Dicas diversas - Leite de Alpiste - Argila - a Importância da Integração e abaixo sobre os chás

TERAPIAS

São várias as terapias  que se associam muito bem com o uso do GFU - Eletroterapia na Saúde.

Os aparelhos emissores de Frequência Única se associam com toda e qualquer terapia.

 A Eletroterapia pode ser usado juntamente com os remédios dos tratamentos convencionais. 


Hildegard B. Richter *

Este artigo da ex-diretora da TAPS, foi publicado no primeiro número da Revista ComTAPS, em 1990 e, após mais de 20 anos, a situação da medicina continua a mesma ou até piorou. Os escritos em azul não fazem parte do texto original


Gostaria de abordar três problemas que aparecem quando procuramos contribuir para a saúde de comunidades carentes, através de educação e comunicação.  


O primeiro grande problema é a confusão entre os conceitos de saúde e de doença. Felizmente, muitas pessoas já reconhecem que a saúde não depende de médicos e hospitais, mas depende, sim, do meio ambiente e do estilo de vida, em sentido bem amplo. A ênfase em serviços cada vez mais sofisticados precisa mudar para as medidas preventivas que estão ao alcance de todos. Na defesa da saúde toda a comunidade, as igrejas e as organizações governamentais e não-governamentais precisam buscar novos valores e novas prioridades.


O segundo grande problema é a supervalorização da medicina moderna: tanto os profissionais da saúde quanto a população estão tão fascinados com a assistência e os medicamen­tos oferecidos pela indústria da doença que consideram as atividades simples - realizadas na comunidade - um recurso de baixa quali­dade e provisório enquanto não existem meios suficientes para obter a medicina de "alta" qualidade oferecida aos ricos.

Quando oferecemos treinamento e informação sobre cuidados básicos de saúde a militantes da periferia de São Paulo ouvimos: "Não precisamos disso! Temos direito ao mesmo atendimento que recebem os ricos". 

Mas, onde existe essa medicina de "alta qualidade" para os ricos? Vale realmente a pena reivindicar acesso à assistência médico-hospitalar sustentada pelos interesses da indústria da doença? Em todos os países ricos estamos acompanhando a perda de credibilidade da política médica.

 Em países ricos como a Suíça, a Austria, os EUA estão se formando agentes de saúde para orientar a população na preservação da saúde, justamente para escapar daquela assistência que a nossa população está reivindicando.

Ouvimos dizer que "o Brasil é um grande hos­pital", mas poucos sabem que a Alemanha é outro grande hospital, com doenças degenerativas gravíssimas provocadas por má alimentação, pelo meio ambiente tóxico, pelo estresse. As doenças da civilização estão atingindo faixas etárias cada vez mais jovens enquanto os mais velhos estão lutando pelo direito de morrer com dignidade, sem toda a tecnologia utilizada para prolongar a doença. Vale refletir sobre. Veja bem esse texto é de 1990


Na realidade, as doenças da pobreza (como as doenças transmissíveis, a desnutrição, a diarréia, as verminoses) são muito mais fáceis de controlar do que as doenças da riqueza, da civilização (como tumores malignos, as doenças cardiovasculares, os vários tipos de esclerose). 

Mas temos, no Brasil, o triste privilégio de ver a população sofrer as doenças da pobreza e da riqueza ao mesmo tempo. Com angústia crescente assistimos à desinformação generalizada quanto às causas dessas doenças da riqueza.

Nós temos em nosso imenso país a possibilidade de evitar a evolução que ocorre nos países ricos: a industrialização dos alimentos, a poluição do meio ambiente e o estresse. Temos a sorte de viver num pais imenso com muita terra, muitas florestas, mar, rios imensos e estamos seguindo o mesmo caminho da "aparente evolução" dos paises industrializados.


 No entanto, todos querem seguir o exemplo das pessoas e dos países ricos porque acreditam em sua saúde apa­rente.  Quando colocado aqui "saúde aparente" não era tão divulgado sobre. Hoje temos a NET e sabemos que não é bem assim....

A própria medicina está se tornando o terceiro grande problema, ao oferecer um verdadeiro campo de batalha entre defensores obstinados da medicina acadêmica alopática e defensores fanáticos de diversos outros ramos da medicina.
 
Visão acadêmica da medicina

Na realidade, os defensores de todos os ramos da medicina deveriam trabalhar em conjunto em benefício da saúde. Só o trabalho conjunto - multidisciplinar - e o respeito mútuo vão permitir a divulgação da infor­mação imparcial tão importante para todo cidadão. Uma medicina não exclui a outra, pelo contrário: muitas vezes, só sua combinação - a que cha­mamos de medicina integral - traz o sucesso desejado.
Todos os ramos da medicina deveriam atuar integrados

A medicina alopática, indispensável para os casos agudos e emergências com risco de vida, procura aliviar os sintomas e, em casos graves, ajuda o organismo em sua luta pela sobrevivência. Os efeitos são rápidos, mas muitas vezes acompa­nhados de complicações e efeitos colaterais.


Os diversos ramos da medicina biológica pro­curam combater a própria doença, fortalecendo o organismo da pessoa e sua força vital. É o caso da Eletroterapia onde um dos objetivos é reequilibrar o sistema imunológico e sua energia vital.
 
Como exemplo, temos o combate à AIDS. Enquanto a medicina alopática está tentando desesperadamente atingir o vírus e tratar as infec­ções oportunistas, os outros sistemas terapêuticos procuram fortalecer as defesas do próprio orga­nismo e o espírito da pessoa assim diagnosticada. 
Enquanto a medicina alopática considera a doença incurável diversas terapias alternativas têm tido sucesso comprovado, divulgando em revistas de renome científico. Uma pena que ainda, depois de 20 anos, pouco divulgadas
A razão de existir tanta desinformação e tanta mentira é porque a saúde (melhor dizendo, a doença) se tornou um negócio arquimilionário. 

 Sob forte influência das indústrias farmacêutica e alimentícia - e com enorme esforço publicitário de todos os lados - está crescendo, dia-a-dia, a corrupção na medicina. Pesqui­sas são manipuladas e médicos são pressionados a adotar tratamentos que não funcionam.
Com tantas notícias desencontradas e tanta informação contraditória, o leigo fica inseguro e acaba aceitando aquilo que lhe colocam pela frente. Essa manipulação da população não se restringe a uma população com pouca escolaridade. Infelizmente...as pessoas ainda acham mais fácil tomar medicamnetos (muitas vezes sem consultar um médico) do que ouvirem o seu corpo. Não é normal ter dor de cabeça.

As pressões são violentas. Aqueles que publicam dados honestos que não interessam às indústrias da doença são perseguidos como o autor dos "Versos satânicos". Em todas as línguas existem livros famosos denunciando esta manipulação. Devido às ameaças contra os tradutores, dificilmente são traduzidos de uma língua para outra.



Cada um de nós, rico ou pobre, precisa acordar para a realidade e tomar consciência de que saúde não significa ter acesso à medicina sofisticada, mas escapar da medicalização generalizada. Sig­nifica assumir a responsabilidade pela preservação da vida, inclusive da natureza e planeta.

(*) Hildegard B. Richter (1925-2007), diretora-presidente da TAPS (Associação Brasileira de Tecnologia Alternativa na Promoção da Saúde) e membro da Comissão Médica Cristã do Conselho Mundial de Igrejas, especializou-se em alimentação e educação para a saúde na GGB, Gesellschaft fuer Gesundheitsberatung, em Lahnstein, Alemanha. Seu legado continua com a Martha Orttinger e o site: www.taps.org.br

Li uma frase que dizia: Em qualquer terapia não deixe jamais de consultar o médico. O que provavelmente vai acontecer é ele, aos poucos, ir diminuindo seus medicamentos. Muito legal essa colocação.

Coloco aqui alguns exemplos pois muitas pessoas ainda não conhecem sobre e com on nomes fica mais fácil de pesquisar, no blog saudável tem um pouco mais sobre.

Estou tentando neste blog manter um foco na Terapia pela Eletroterapia e na Alimentação - que acredito ser a base de tudo - limpeza, reequilíbrio e alimentos.

Na Net tem muitos sites legais sobre.
Acupuntura
Ayurvédica
Argiloterapia
Aromaterapia
Bioeletrografia
Cromoterapia
Fitoterapia
Iridologia
Massagens
Nutricionistas
Radiestesia
Radiônica
Reiki
Terapia Floral 
Terapias Vibracionais entre outras.

A Medicina que trata o indivíduo como um TODO, é conhecida por vários nomes. Medicina Holística, Natural, Complementar, Alternativa, Integrativa, entre outros. 

Trata o Ser como individuo único e com natureza física, mental, emocional e espiritual.


Colocando abaixo um resumo de algumas terapias. Vale a pena aprofundar nesse estudo.


A medicina oriental acredita que a energia flui pelos meridianos do corpo. Quando esse caminho está bloqueado, nós nos sentimos desequilibrados. Existem algumas terapias que fazem a energia fluir. A Eletroterapia e o GFU - aparelho para usar em casa - trabalha nesse sentido. Limpar - Desbloquear - Equilibrar.


Abaixo um pouco sobre algumas terapias que combinam MUITO com o uso do GFU. Elas não fazem a limpeza do sangue mas aceleram o equilíbrio das energias estagnadas.
 

ACUPUNTURA e AURICOLOTERAPIA o terapeuta insere agulhas finas em pontos específicos do corpo. Essa prática estimula e equilibra.
                                                    Pontos de acupuntura (Dinastia Ming)
                                                       Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
História da Auriculoterapia
A auriculoterapia têm, desde tempos remotos, relatos de seu uso em vários casos. Hipócrates, considerado o pai da medicina, em seu livro “Geração” relata curas de impotência sexual com pequenas sangrias na orelha.
Ao longo dos séculos, encontram-se documentos que relatam de tratamentos semelhantes para diversas doenças.
 
Em 1637, o médico português Zacutus Lusitanus descreve a utilidade de cauterizações auriculares no tratamento da nevralgia ciática. 
Valsalva, em 1717, descreve precisamente a região do pavilhão auricular que estava queimando quando o paciente sofria de fortes dores de dente, esta descrição está em seu livro “De Aura Humana Tratadus”.
De 1850 a 1857 surgem muitas publicações sobre a eficácia desse método no tratamento da nevralgia ciática.
 
“A favor dessa prática produz-se um verdadeiro entusiasmo, na verdade bastante efêmero, já que não se podia dar-lhe nenhuma base científica” (PAUL NOGIER, 1998).
 
Em meados de 1950 médicos franceses da região de Lyon começaram a receber pacientes com cauterizações no pavilhão auricular. Os pacientes diziam-se aliviados de nevralgia ciática graças à cauterização.
 
Um desses médicos era Paul Nogier, intrigado, começou a fazer em casos análogos, a mesma cauterização que parecia tão eficaz. Seus resultados foram surpreendentes tamanha a sedação, que era quase imediata. 
O Dr. Nogier questionou-se se o pavilhão auricular poderia estar relacionado com outras partes do organismo, mas seus resultados foram infrutosos por muito tempo. 
Estudando as nevralgias ciáticas, Nogier constatou que um bloqueio da quinta vértebra lombar é causadora freqüente dessa patologia. Então ele supôs que a quinta vértebra lombar correspondia ao local da cauterização no pavilhão. Posteriormente, concluiu que o restante da coluna ficava na continuação da anti-hélice.
Paul Nogier provou seu método partindo da coluna vertebral tratando dores em diversos locais do corpo através do estímulode pontos distintos da orelha, provando que a eficácia do método se confirmava de modo geral.
Ele nomeou esse método de Auriculoterapia.
 
A técnica desenvolvida por Paul Nogier
Segundo esta terapia, existe a relação (reflexo) entre regiões determinadas da orelha e órgãos, funções ou regiões do corpo. No caso de um problema em um órgão, como por exemplo o pulmão, uma região específica da orelha (pavilhão auricular) será afetada. Assim, um estímulo nesta região auricular também refletirá no órgão, neste caso, os pulmões.
 
Foram encontradas referências a auriculoterapia em pinturas egípcias e em textos gregos, mas foi por volta de 1950, que francês Paul Nogier iniciou suas pesquisas nesta área.
 
Esta técnica se associa à reflexoterapia, a técnica desenvolvida por Nogier não deve ser confundida com o tratamento de acupuntura focada na orelha, que também costuma ser traduzida como auriculoterapia em português.
Na auriculoterapia desenvolvida a partir das pesquisas de Nogier o estímulo é feito através de laser ou eletricidade. Não são utilizadas agulhas ou pontos fixos de estímulo.

A Auriculopuntura se baseia em princípios distintos da reflexoterapia (apesar de muitas semelhanças), associados ao conhecimento dos meridianos trabalhados pela medicina tradicional chinesa.
 
Na acupuntura as diversas regiões ou pontos podem ser estimuladas de diversas maneiras, como através de agulhas colocadas por 20 a 30 minutos, ou pequenas agulhas semi-permantentes que podem permanecer por até 5 dias.
 
São utilizadas também sementes de diversas plantas para massagem dos pontos, sendo a mais utilizada a de mostarda.
 
Mapa Auricular
O mapa auricular é um desenho ou foto na qual localizam-se as áreas reflexas do corpo inteiro. Existem diversos tipos de mapas com poucas divergências, mas o padrão é sempre o mesmo.




REFLEXOLOGIA: com a pressão e o deslizamento dos dedos, estimulam-se pontos das mãos e dos pés que correspondem a diversos órgãos internos.

SHIATSU: a massagem no corpo todo, pressionando-se pontos específicos com as palmas das mãos e as pontas dos dedos, trabalha os meridianos, promovendo o relaxamento e liberando energia.

MASSAGEM AYURVÉDICA: pode ser feita a quatro mãos, com óleo quente e ervas. Essa massagem indiana libera toxinas e promove um profundo relaxamento.

REIKI: o terapeuta, por meio das mãos, transfere energia para o paciente, mentalizando símbolos antigos e secretos. Promove o bem-estar e renova as energias.

WATSU: as sessões são feitas em piscina aquecida; o terapeuta sustenta o paciente nos braços e faz pressão em pontos específicos do corpo dele. Produz um efeito que ultrapassa o limite do físico, atuando no emocional.


TEXTO EXTRAÍDO DO LIVRO: ENERGIZE-SE Alternativa para melhorar sua qualidade de vida sem radicalismo Virgínia Nowichi (Editora Gente)





Medicina tradicional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Medicina tradicional refere-se às práticas de medicina desenvolvidas antes do que se classifica como medicina moderna e que ainda hoje são praticadas por diversas culturas em todo o mundo.
                                        Manual árabe de fitoterapia, cerca de 1334

Segundo a OPAS-OMS, a medicina tradicional é o total de conhecimento técnico e procedimentos baseado nas teorias, crenças e as experiências indígenas de diferentes culturas, sejam ou não explicáveis pela ciência, usados para a manutenção da saúde, como também para a prevenção, diagnose e tratamento de doenças físicas e mentais.

Em alguns países utilizam-se indistintamente os termos medicina complementar, medicina alternativa ou medicina não-convencional, e medicina tradicional. (OMS, 2000)

“Medicina tradicional" é um termo amplamente utilizado para referir-se aos diversos sistemas de Medicina Tradicional, como por exemplo a medicina tradicional chinesa, a ayurvédica hindu, a medicina unani árabe e as diversas formas de medicina indígena.

Abrange terapias com medicação à base de ervas, partes de animais ou minerais, e terapias sem medicação, como a acupuntura, as terapias manuais e as terapias espirituais.

Nos países onde o sistema de saúde hegemônico se baseia na medicina alopática ou onde a Medicina Tradicional ainda não se incorporou no sistema nacional de saúde, não se distingue dos demais aspectos dos sistemas tradicionais, seja por sua transmissão oral de lendas – onde são atualizados valores espirituais, ético/morais, e acontecimentos históricos significativos, seja por se caracterizar como conhecimento empírico/prático resultante de hábitos consagrados pela experiência, a não ser quando se associa a práticas médicas profissionais reconhecidas, hegemônicas ou não hegemônicas, consideradas como plausíveis pela medicina moderna ou científica. (OMS, 2002)


"A medicina holística é em parte uma resposta à crescente despersonalização da medicina moderna. Essa ciência, atualmente, tende a enfatizar os órgãos com funcionamento deficiente e tratar o corpo como uma máquina bioquímica que às vezes precisa de reparos. Por outro lado a medicina holística tende a ver o paciente como uma pessoa completa e tenta responder, não apenas à doença.  
Mas a saúde da pessoa é  a sua vida total, incluindo o ambiente". Dr. Steven Halpern Ph.D / Dr. Louis Savary - Ph.D.


ARGILA


Uma aluna de Santa Rita do Sapucaí-MG, que conhece muito bem a natureza, pois sempre morou no campo, disse-me, durante um curso: “As pessoas dizem que sou louca, mas lá em casa a terra cresce. Lembro-me de um morro que era pequeno e depois ficou mais alto.”



A terra é gaia, isto é, tem vida, ela se move, cresce… Em sua composição, há uma semelhança muito grande com o corpo humano: ela contém ferro, magnésio, cálcio, sódio, potássio e outros. 


Ela é absorvente, suga todo corpo estranho contido no ser humano, que chamamos de toxinas, como ácido úrico, pus, catarro, tumores, excesso de calor, radioatividade e drogas em geral, inclusive os remédios, que são substâncias químicas sintéticas. 


Na radioterapia e na quimioterapia, a argila elimina os efeitos colaterais, trazendo vitalidade e bem-estar, chegando ao ponto de evitar queimaduras, enjôos ou queda de cabelos.



Certa vez, mostrei um livro sobre este assunto a um médico oncólogo, e ele disse acreditar em tudo que estava escrito ali; argumentou, no entanto, que se adotasse esta técnica, seus clientes iriam embora. 


E um pediatra me disse assim: “Sou contra antibióticos; determinadas doenças tem um ciclo a seguir, até serem eliminadas, não precisando de remédios; porém, se eu não aviá-los, a mãe leva a criança para outro médico que os prescreve. Então, ela fica mais segura, pensando que o antibiótico fez efeito, mas a cura aconteceu porque a doença alcançou o ciclo necessário.



A argila é também adsorvente, porque doa para o corpo humano seus nutrientes, além da energia vital, fator indispensável para a cura. Ela tem grandes poderes radioativos e eletromagnéticos. 


Por causa disto, pode não só reconstituir células, como revitalizar o corpo. Daí o conselho de andar descalço sobre a terra (de preferência úmida e revolvida), o que fortifica o sistema nervoso, expulsa matérias mórbidas pelos pés, facilitando a penetração no corpo de correntes magnéticas e elétricas da terra e da atmosfera. Observar o local


Seria excelente se pudéssemos dormir em contato com a terra ou ficar enterrados, durante algum tempo, deixando apenas a cabeça do lado de fora.



Outras propriedades da argila:

* Bactericida – Microorganismos contidos nela, entrando em contato com bactérias, se multiplicam milhões de vezes, destruindo-as muito mais rápido do que a capacidade que as bactérias têm de agir, eliminando, assim, qualquer infecção.
* Refrescante – Retém calor muito rapidamente, absorvendo o que chamamos de FEBRE INTERNA, descongestionando os órgãos e eliminado dores e mal-estar em geral.
* Cicatrizante – Cicatriza não só feridas, como também queimaduras, muitas vezes eliminando completamente as cicatrizes.
* Calmante, desinfetante – Permite o equilíbrio total do corpo. Funciona na maioria das doenças.



A argila foi usada como terapia desde os tempos de Homero (século IX a.C.) e de Hipócrates, o pai da Medicina (460-337 a.C.). Jesus também utilizou o barro para curar um cego de nascença (João 9.6). 


“Na Idade Contemporânea, destacou-se o Dr. Julius Stumpf, médico berlinense, que observou, num cadáver de uma mulher que havia sido enterrada há mais de três anos, que o corpo e as vestimentas estavam perfeitamente conservados. 


Comprovou-se, então, que a terra argilosa possuía elementos refratários às bactérias e à decomposição, e que poderia ser apropriada para o tratamento de feridas. Sua teoria foi comprovada em 1.886, quando alguns médicos tinham decidido amputar a perna de um paciente devido a uma gangrena causada por um grande abscesso.


Como o paciente recusou-se a ter a perna amputada, os médicos decidiram aplicar, segundo as idéias do Dr. Stumpf, a argila diretamente sobre o abscesso. 


Em pouco tempo, o odor fétido desapareceu, e a perna se restabeleceu. Atualmente, está sendo usada em todo o mundo, principalmente na América Latina e Europa”. 


As plataformas de petróleo a usaram muito, no passado, para purificar a gasolina, devido à capacidade da argila de puxar as impurezas.


São muitos os casos de cura, inclusive de pessoas já desenganadas. Tratei-me de um problema sério de coluna, com reações positivas imediatas. 


Alguns afirmam que a argila pode até desmontar vértebras. Vi um médico tratar uma pessoa com fratura exposta, feridas e queimaduras, somente com argila. O sucesso foi total.


Comumente, ela é usada em cataplasmas, com água fria – água quente só em casos específicos, quando o corpo está muito debilitado, sendo que a primeira aplicação é muito mais eficaz, porque retira a febre interna mais rápido. Se houver dúvida, toque a pele; só se estiver muito fria é que necessita do barro quente. 


Ao ser usada em áreas doentes como braços, pernas, joelhos etc., deve-se sempre colocar também no abdome, porque é aí que está instalada a verdadeira doença, no aparelho digestivo; do contrário, podem surgir determinadas reações, como coceira, feridas e vermelhidão, entre outras. 


Para segurança, também é importante vigilância quanto à alimentação e uso de enemas. Com estas precauções, só não se diz que o resultado é 100% garantido porque “… na medicina e no amor, nem nunca, nem sempre…”.

Colocar a argila diretamente sobre a pele nem sempre é cômodo e seguro, por isso pode-se usá-la em folhas de couve, bananeira, repolho ou em tecidos absorventes e de fácil penetração, como gazes ou fraldas. Externamente, ainda é usada em compressas, máscaras, sabonetes, shampoos, etc. 


Manipular a argila com as mãos ajuda a eliminar raivas e melhora a clareza de pensamentos, desenvolvendo a plena atenção. 


Ela é usada, ainda, na agricultura, para equilibrar o PH do solo, nas indústrias, alegorias etc.


Internamente, usa-se nos bochechos, para afta, gengivite e para beber, COM CUIDADO E ORIENTAÇÃO DE ESPECIALISTA, porque pode provocar prisão de ventre e outras conseqüências, se a pessoa estiver usando qualquer tipo de droga, inclusive remédios alopáticos.

MODO DE USAR

Uso Interno: Mistura-se uma colher (de sopa) de argila em um copo d’água, ou deixa-se decantar de um dia para o outro. 

Tomar de preferência em jejum, uma vez ao dia. Chegando ao estômago, ela atrai as toxinas de todo o corpo, e é eliminada pelos intestinos. Neste momento, são necessários enemas e algum chá ou fruta laxante. 


Também usa-se internamente para vermes como ameba e oxiúros, para desidratação, diarréias e enterites (inflamação da mucosa do intestino), em pílulas ou comprimidos. 


Para envenenamento, usar argila decantada com chás ou suco de limão. Ela regulariza o metabolismo e tonifica, reativando as funções dos órgãos preguiçosos.


Uso Externo: Elimina rugas e rejuvenesce, desencrosta os poros, dando uma aparência fresca e juvenil. Tira olheiras, reumatismo crônico, artrite, câncer e gota; depura o sangue, elimina dores, estimula a circulação sangüínea e linfática e combate os radicais livres. Pode-se passá-la diretamente na pele, caso não haja feridas.



A maneira mais usada é em forma de cataplasmas: misturar a argila com água (com as mãos ou colher de pau), numa vasilha de barro, vidro ou madeira, deixando ficar com a consistência de massa de pão. 


Pegar uma fralda, abrir o barro do meio da fralda até a periferia (como se abre uma massa para pastel), deixando-o com um centímetro de altura, com uma margem de dois centímetros nas bordas da fralda; colocar a outra metade da fralda sobre a argila, dobrando a borda para não vazar. É como se a argila ficasse dentro de um saco fechado. 


 Colocar, então, no abdômen, colocando, por cima, um jornal dobrado em quatro partes, e depois um tecido de flanela para abafar e enfaixar. Deve-se deixar bem justo, mas sem atrapalhar a respiração.


A terra deve ser colhida a um metro do solo ou dois palmos, se for barranco, para evitar impurezas (é esta terra que chamamos de virgem). 


Deve estar longe de lixos, agrotóxicos, hospitais, cemitérios ou local suspeito de contaminação. Também há grandes profundidades onde a terra está molhada, e corre-se o risco do lençol freático estar contaminado.


Após retirar a terra, deve-se expô-la ao sol, por, no mínimo, duas horas, não apenas para secagem, mas também para que os raios solares possam penetrar, vitalizar e trazer os elementos radioativos, invisíveis e curativos. 


Não há preferência de cor, ela apenas deve ter liga, isto é, não ser arenosa. Cada pessoa que toca esta argila vai ter influência sobre ela. Se a pessoa carregar raivas, medos etc., a argila vai absorver e absorver.



IMPORTANTE: Os pés devem estar sempre aquecidos. É bom Usar meias ou bolsas de água quente. Também todo o corpo deve estar protegido do frio.




CONTRA-INDICAÇÃO: Não colocar diretamente nas feridas (usar proteção, com folhas ou fraldas), e não usar se estiver tomando antibióticos. Nunca reaproveitar a argila. Se houver doença contagiosa, enterrar profundamente e distante de moradias.



ARMAZENAGEM : Armazenar em vasilhas de madeira, vidro, pedra ou barro, nunca alumínio, plástico ou inox. Estes cuidados também devem ser observados no preparo. Por isso é recomendado o uso de colher de pau. Armazenada, a argila dura tempo indeterminado, desde que seja exposta ao sol uma vez por mês.



A aplicação da argila é simples. Com um pouco de técnica, evita-se sujeira e trabalho desnecessário.


O barro foi mais um presente que Deus nos deu, através da natureza. No próximo número, o diretor do Centro de Estudos Naturistas de Barcelona (Espanha) nos falará sobre “A argila e a beleza”.
Muita paz e alegria!

 Leite de Alpiste

O alpiste passou por profunda pesquisa na Universidade Nacional do México em função do alto valor protéico e dos seus aminoácidos estáveis que podem circular seguros e indestrutíveis pelo organismo. (sempre bom aprofundar sobre pois estamos na época do modismo) Tirar os grãos que não estão bons e fazer uma boa limpeza antes de usar.

A gramínea é originária do Mediterrâneo e comercializada em todo mundo apenas como alimento para pássaros domésticos.

Algumas pesquisas revelam que o alpiste tem a capacidade de recarregar o organismo humano.

  Segundo os dados da universidade mexicana, as enzimas do leite de alpiste desinflamam nossos órgãos, em especial o fígado, os rins e o pâncreas.

Ajudam no controle do diabetes , e colaboram no equilibrio do  fígado porque conseguem aumentar o número dos hepatócitos.
Os rins ao serem recarregados com as enzimas do alpiste passam por uma saudável diurese que elimina o excesso de líquidos do corpo.

Também reduz a hipertensão e, por possuir a enzima lipase que dissolve rapidamente depósitos de gordura das veias e artérias, é grande remédio contra obesidade e restaurador da tonicidade muscular.
  Este leite de enzimas reduz taxas altas de colesterol e previne o afunilamento das artérias.

Como é diurético funciona em casos de cistites, abundância de substâncias nitrogenadas no sangue, ácido úrico, gota, hipertensão arterial, edemas, sobrepeso acompanhado de retenção de líquidos, gastrites e úlcera do estômago.
 O leite de enzimas do alpiste também reduz problemas relacionados à urina, pedras nos rins e bexiga.

Por ser emoliente relaxa e abranda as partes inflamadas, além de refrescante se usado externamente em eczemas.

Consumir leite de alpiste, segundo as pesquisas, é uma injeção de saúde e uma forte vacina contra diabetes ou qualquer outra enfermidade que ocorra por altos índices de acidez sanguínea.
Portanto, é importante consumir pelo menos dois ou três copos do leite de alpiste para assegurar uma figura delgada e saudável, obviamente acompanhada por uma mente sã e leve.

Preparo do leite de enzimas
Durante toda noite, deixe de molho três colheres de sopa de alpiste. São colheres rasas, ou seja, passa- se uma faca para não ficar aquela colher cheia.
 

Coloque 5 gotas de água oxigenada P10 para eliminar qualquer microorganismo que possa existir.  Pela manhã, despeje a água em que as cinco colheres de alpiste ficaram de molho e, com um litro de água nova e limpa, bata o conteúdo no liquidificador.  

O resultado será um leite espumoso de sabor suave que deverá ser ingerido em jejum ou com alimentos sem açúcar; ingerir também, antes de dormir.  O ideal é beber, pelos menos, dois a três copos no dia. O ideal é fazer todos os dias. Não estou aqui indicando. Não experimentei.
 
Nunca adicione frutas ou açúcar ao leite das enzimas.  Açúcar refinado é o veneno que destrói as enzimas e os benefícios de qualquer alimento.  Nada sobrevive ao açúcar refinado. A acidez mata as enzimas.

TESTADO E APROVADO - A Cássia havia sugerido coar o "Leite de Alpiste" num coador de "VOIL". Pois bem, eu fiz o coador de "VOIL" e utilizei da seguinte maneira: depois de bater as sementes de alpiste no liquidificador eu o fiz o seguinte:

1 - Passei todo líquido do copo do liquidificador na peneira.

2 - Com uma colher grande eu retirei toda espuma que se forma sobre o leite.

3 - Após retirar toda espuma eu passei o "Leite de Alpiste" num coador de "voil".

4 - Resultado: o coador de "voil" reteu todas as partículas da "casca" de alpiste e com muita facilidade (rapidez), deixando passar, para o leite, todo o "pozinho branco". Maravilhoso.


Legalmente é obrigatória essa declaração abaixo:

As informações, sugestões e idéias apresentadas neste documento são apenas para informação e não devem ser interpretadas como conselhos médicos, diagnóstico de doenças, ou para efeitos de prescrição. Os leitores devem consultar seu médico antes de iniciar qualquer programa de tratamento alternativo. As informações contidas neste documento não devem ser usadas para substituir os serviços ou as instruções de um médico ou profissional de saúde qualificado.
Este produto não é destinado a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença, dor, ferimentos, deformidade ou condição física ou mental. Consulte sempre seu médico.



Recebi de uma amiga!!! Agradecendo LUZ e PAZ Helô
Não estou colocando a fonte pois veio sem fonte. Se alguém souber...agradeço

Vários estudos realizados em universidades da Alemanha, França, Ásia, Estados Unidos e Brasil têm comprovado o que os nossos antepassados já intuíam: as ervas aromáticas e as especiarias possuem princípios ativos com propriedades medicinais.

Vale mencionar que dentre todos os alimentos da Dieta do Mediterrâneo, as ervas e especiarias estão presentes, juntamente com o azeite de oliva. Além do aroma e sabor que conferem à culinária, seu uso é bastante interessante na redução do consumo de Sal.

Outra propriedade é a capacidade de auxiliar no processo digestivo. Presentes nos cardápios, elas estimulam a produção de enzimas envolvidas na digestão e assim facilitam a absorção dos diversos nutrientes. Na culinária, devem ser usadas com equilíbrio para destacarem o sabor de um prato e nunca para sobrepujar seu sabor.

As ervas frescas devem ser picadas o mais perto possível da hora de servir e serem acrescentadas à preparação no final do cozimento, para assim evitar que seu gosto e seus componentes medicinais se percam. No caso de preparações que não necessitem de cozimento, devem ser colocadas bem antes da hora de servir, para que possam misturar-se e dar seu sabor aos outros ingredientes. As ervas secas costumam ser acrescentadas no começo do processo de cozimento.

Tipos, propriedades medicinais e uso culinário:

• Açafrão: antioxidante, anti inflamatório, é auxiliar no tratamento da prisão de ventre.
Uso: arroz, sopas, saladas, carnes, pães.

• Aipo: digestivo, indicado para flatulência (gases), diurético.
Uso: sopas, minestrone e salpicão.

• Alecrim: digestivo, antioxidante, estimulante, activador da circulação sanguínea, anti depressivo e anticéptico.
Uso: carnes e massas

• Manjericão: digestivo, sedativo, tónico, baixa a febre; é auxiliar no tratamento de infecções bacterianas e parasitas intestinais.
Uso: tomates, massas, beringela, peixes de carne firme.

• Alho: antioxidante e digestivo; melhora a circulação sanguínea e purifica o sangue.
Uso: carnes, aves, molhos em geral e refogados.

• Baunilha: estimulante, afrodisíaca e digestiva.
Uso: perfumar bolos, doces, cremes, bebidas e licores.

• Canela: digestiva e antioxidante; ajuda a prevenir osteoporose, a controlar a pressão sanguínea e a aliviar sintomas da menopausa.
Uso: compotas, infusões, marinadas, pickles e ensopados (em casca) e bolos, pães, biscoitos e doces (em pó).

• Cardamomo: antioxidante, estimulante e digestivo.
Uso: pratos indianos, tortas e bolos escandinavos, carne de carneiro e porco, fígado, peixes e sopas, arroz, bolachas, licores, café, conservas de arenque e saladas de frutas.

• Cebola: antioxidante e digestiva.
Uso: pratos salgados.

• Coentro: antioxidante, digestivo, auxiliar no tratamento da ansiedade, moderador de apetite.
Uso: peixes, frutos do mar, molhos, sopas, carnes, aves, pães.

• Cominho: diurético, auxiliar no tratamento de gases.
Uso: molhos, cremes, peixes, carnes, assados, legumes, ovos, sopas e pães. É essencial no caril.

• Cravo-da-índia: ajuda a aliviar sintomas da menopausa, a proteger contra aterosclerose e diminuir os níveis de colesterol.
Uso: doces, pães, marinados, assados de porco, molhos e chutney.

• Caril: é feito com até 65 tipos de especiarias diferentes. Estimulante e digestivo.
Uso: culinária indiana, arroz.

• Erva-doce: combate tontura, náuseas, infecções intestinais e estomacais.
Uso: A base da haste é usada como legume. As folhas podem ser servidas em saladas ou guarnecendo outras preparações.

• Estragão: estimulante de apetite; alivia reumatismo e artrite, regulariza a menstruação, diurético.
Uso: saladas, sopas, assados de forno, peixes, carnes, aves e molhos.

• Gengibre: antioxidante; ajuda a tratar enjoos, combater infecções, prevenir doenças cardiovasculares; é auxiliar no emagrecimento.
Uso: cru como acompanhamento, pickles, molhos, doces, bolos, pães, saladas e carnes de porco.

• Hortelã: estimulante, digestiva. No Recife, o pó da folha é usado para combater parasitas intestinais (ameba e giárdia) em crianças.
Uso: chás, sucos, saladas, molhos para carnes e massas, pratos da cozinha do médio oriente.

• Louro: antioxidante, digestivo; estimula o apetite; é auxiliar no tratamento da gripe.
Uso: cozidos, assados, feijões, massas, caldos e carnes.

• Mostarda: antioxidante.
Uso: conservas, pães, assados, pickles e marinados (em grão) e carne de porco, embutidos, peixes e maionese (em pó ou pasta).

• Noz-moscada: afrodisíaca, é usada para problemas hepáticos.
Uso: doces, molhos e massas. Deve ser ralada somente na hora do uso e necessita de pequena quantidade para dar seu aroma.

• Oregãos: digestivo, antioxidante, anti bacteriano, antibiótico, analgésico, sedativo; auxiliar no tratamento de gripes, resfriados e cólicas menstruais.
Uso: molhos italianos, de tomate, ensopados, massas, sopas e espetadas (de carneiro e porco).

• Paprika: estimulantes e digestivas.
Uso: pode ser usada no lugar da pimenta seca.

• Pimentas: antioxidantes; purifica o sangue, auxilia na prevenção de doenças do coração, no tratamento da obesidade, nas dores reumáticas (compressas locais).
Uso: pratos salgados.

• Salsa: favorece o equilíbrio hormonal; é fonte rica em betacaroteno (pré vitamina A) e Vitaminas do Complexo B; alivia os sintomas da bronquite, asma, cólicas menstruais e cistite; é auxiliar no tratamento de cálculos renais e cólicas.
Uso: molhos, patês, saladas, legumes, peixes, omeletas, sopas e guisados.

• Sálvia: digestiva, antioxidante; auxiliar no tratamento de problemas de fígado, suor excessivo, ansiedade, depressão e sintomas da menopausa.
Uso: carne de boi e porco, peixes firmes, ovos, queijos e saladas.

• Tomilho: digestivo, desinfectante, anticéptico; é expectorante, limpa as vias respiratórias e o intestino.
Uso: sopas, aves, peixes, carnes, saladas, molhos, preparações a base de tomate.

CHÁS

Chá Verde
Consumir chá verde pode ajudar no combate contra o HIV, o vírus da aids, de acordo com uma nova pesquisa. Cientistas britânicos e americanos descobriram que um componente chamado Epigallocatechin gallate (EGCG) evita que o HIV se ligue às células do sistema imunológico, chegando a estas células primeiro.

Uma vez que o EGCG se liga às células do sistema imunológico, não sobra espaço para o HIV se instalar da forma habitual. Mas os especialistas afirmam que o trabalho, que foi publicado na revista Journal of Allergy and Clinical Immunology, está em um estágio preliminar.

“Nossa pesquisa mostra que beber chá verde pode reduzir o risco de ser infectado pelo HIV e também pode desacelerar a proliferação do HIV”, disse Mike Williamson, pesquisador da Universidade de Sheffield.

“Não é uma cura e nem é uma maneira segura de evitar a infecção. De qualquer forma, sugerimos que deveria ser usado junto com remédios tradicionais para melhorar a qualidade de vida para os que foram infectados”, acrescentou.

“Atualmente, mais pesquisas estão ocorrendo para determinar o quanto podemos esperar de efeito a partir de quantidades diferentes de chá.”

Preservativos e medicação
Keith Alcorn, editor do serviço pela Internet Aidsmap, disse que serão necessários testes em animais antes de se chegar a conclusões a respeito do possível efeito protetor do consumo de chá verde.

“Este estudo apenas analisa a habilidade de um elemento químico no chá verde para evitar que o HIV se ligue às células C4 do sistema imunológico humano em testes de laboratório.”
“Muitas substâncias que, em testes de laboratórios, mostraram que podem evitar infecção por HIV, mostraram pouco ou nenhum efeito na vida real. Então, acredito que há um longo caminho a ser percorrido antes que qualquer pessoa possa confiar no chá verde para se proteger contra a infecção por HIV”, disse.

“Preservativos evitam o HIV. Qualquer coisa que melhore o sistema imunológico é benéfica para as pessoas com o HIV, o Zapper saúde tem ajudado e MUITO!!! mas chá verde não pode ser substituto para a medicação apropriada e para as técnicas de prevenção”, disse Lisa Power, da instituição britânica de luta contra a aids Terrence Higgins Trust.

O chá verde está ligado a efeitos positivos em várias doenças, incluindo doenças cardíacas, câncer e Mal de Alzheimer.

Todas as indicações são preventivas e agem como terapia de ajuda, sempre em casos de doenças graves tem que as ter o acompanhamento médico

A Mãe Natureza proporciona ao homem uma infinidade de plantas com valores medicinais. No princípio existia apenas o conhecimento empírico. Hoje, porém, muitas pesquisas científicas comprovam as propriedades medicinais de várias plantas, comprovando (ou não) o uso popular destas plantas. É importante ressaltar que, ao contrário do que muitos imaginam, algumas plantas fazem mal à saúde e por isso não devemos fazer uso indiscriminado desta terapia. Sempre que possível, procure orientação de profissionais da área e não tome qualquer tipo de chá encontrado no mato, pois algumas espécies são muito parecidas e podem-se usar uma espécie perigosa por engano.

Preparação:
Os chás podem ser preparados por infusão ou cocção:

- Infusão: Consiste em se despejar água fervente sobre a planta e depois abafar por uns 15 minutos. Este processo é utilizado para flores, folhas e também para ervas aromáticas, pois se as fervermos as essências poderão volatilizar (perder-se pela ação do calor), causando a perda de sabor e poder medicinal do chá.

- Cocção: Consiste em se cozinhar a planta. Este processo deve ser restrito a raízes, cascas e sementes e a fervura pode variar de 3 a 15 minutos. Dosagem: A quantidade normalmente indicada é de 20 gramas de erva por litro de água ou uma colher de chá por xícara, mas esta dosagem pode variar dependendo da planta.

Posologia: Pode-se tomar várias xícaras do chá por dia, de preferência longe das refeições, a não ser que o uso do chá seja exatamente para estimular funções digestivas.

Adoçantes: Os chás geralmente não precisam ser adoçados. Em alguns casos, porém, pode-se usar o mel quando se quiser aproveitar suas propriedades medicinais (gripes, tosses, etc), mas só devemos adoçar depois de coado, quando o chá já estiver morno, nunca antes, pois o calor destrói o poder medicinal do mel.

Prazo de validade: Nunca use um chá mais de 24 horas depois de preparado, pois ele entra em processo de fermentação (mesmo mantido em geladeira). Prepare a quantidade suficiente para um dia apenas.

Tempo de uso: Recomenda-se não usar o mesmo chá por tempo prolongado, pois o nosso organismo responde cada vez menos ao tratamento. Use por um período de 30 dias e troque por outro tipo de chá, retomando o seu uso após algum tempo.

Utensílios: Evite usar utensílios de metal para fazer os chás. Embora não o notemos, eles podem causar alterações no efeito e sabor do chá. O ideal é usar recipientes de vidro, barro, louça ou esmalte.

Outros usos: Os chás, além de tomados, podem ser usados na forma de compressas, banhos, gargarejos, inalações e lavagens.

- Compressas: Compressas de chá quente aliviam dores inflamatórias e facilitam a resolução destas inflamações. Neste caso usam-se chás com propriedades antiinflamatórias.

- Banhos: São os banhos de imersão. A água deve estar morna e o banho deve durar uns 20 minutos. O banho pode ser repetido três vezes por semana durante um mês. Após este período mudar a erva utilizada.

- Gargarejos: São recomendados para atuar na cavidade bucal e na garganta. Pode-se colocar sal de cozinha depois de coado, pois este é antiinflamató rio e anti-séptico.

- Inalações: Específico para as vias respiratórias. Ferver o chá e colocar um funil de papelão invertido sobre o recipiente, inalando o vapor.

- Lavagens: Normalmente intestinais e vaginais (corrimento) .

ERVAS AROMÁTICAS

1-Salsa
2-Tomilho
3-Coentros
4-Eruca
5-Salva
6-Folhas de louro
7-Alecrim
8-Verbena
9-Cebolinho
10-Salsa frisada
11-Estragão
12-Manjerona
13-Cebolinho picado
14-Ramo de cheiros
15-Hortelã
16-Manjericão
17-Endro
18-Cerefólio
19-Orégãos
20-Azedas

ESPECIARIAS

1- Anis-estrelado
2 - Malaguetas picantes secas
3 - Malaguetas encarnadas e verdes
4 - Sementes de alcaravia
5 - Bagas de Zimbro
6 - Vagens de cardomomo
7 - Pimenta-de-caiena
8 - Gengibre inteiro e em fatias
9 - Macis
10 - Açafrão
11 - Curcuma moída
12 - Sementes de cominho
13 - Tamarindo
14 - Vagens de Baunilha
15 - Grãos secos de pimenta
16 - Casca de cássia
17 - Sementes de mostarda pretas/brancas
18 - Noz-moscada inteira e raspada
19 - Sementes de funcho
20 - Cravo-da-índia
21 - Sementes de endro
22 - Grãos secos de pimenta verde
23 - Paus de canela

CHÁS BONS PARA...
Chá de folha de abacateiro - persea gratíssima - para os rins e bexiga.
Chá de canela - sinnamonun zeylanicum - para os suores
Erva doce - pimpinella anisum L. - para dor de barriga
Folha de figo - ficus carica - para o fígado
Hortelã - mentha viridis L. - contra gases
Losna - arthemísia abisinthium - para dor de barriga e vesícula
Louro - laurus nobile L. - contra insônia
Barbas de milho - Zea mays - diurético. Ajuda a arrebentar sarampo
Quebra pedra - phyllantos niruri L. - diurético, contra pedras nos rins e ácido úrico
Flor de ibisco - rosa cinensis L. - diurético e adstringente.
Boldo do chile - peumus boldus - estimula o fígado e vesícula
Camomila - matricaria chamomilla - digestivo e calmante
Capim-cidreira - cymbopogon citratus - calmante e digestivo
Erva-cidreira - melissa officinalis - sedativo, ajuda a dormir
Flor de laranjeira - citrus aurantium - calmante, ajuda a dormir
Folhas de maracujá - parsiflora edullis - calmante, diminui a ansiedade
Chá de alho - alium sativus - contra vermes e, com mel, é ótimo contra gripes

BENEFICIOS DO MEL COM CANELA

É sabido que aquela mistura de mel e canela cura a maior parte de doenças. O mel é produzido em quase todos os países do mundo. A ciência afirma que embora o mel seja doce, se ingerido na dosagem certa, a título medicinal, ele não prejudica pacientes diabéticos. A revista canadense "Notícias Mundiais Semanais" publica uma lista de doenças que podem ser curadas com Mel e Canela, segundo cientistas ocidentais.

USE REGULARMENTE NO PEQUENO ALMOÇO:

1) DOENÇAS DE CORAÇÃO:
Faça uma pasta de mel e pó de canela e aplique-a no pão, em vez de geléia, usando-a regularmente no café da manhã. Essa mistura reduz o colesterol nas artérias e evita o ataque cardíaco ou sua repetição.
O uso regular dessa pasta também alivia a perda da respiração e fortalece as batidas do coração. Na América e no Canadá, várias casas de assistência a idosos utilizam o método para proteção aos pacientes, notando-se que a canela revitaliza artérias e veias.

2) ARTRITE:
Os pacientes de artrite podem tomar diariamente, de manhã e à noite, uma xícara de água quente com duas colheres de mel e uma colher de chá de pó de canela. Se tomado regularmente, até a artrite crônica pode ser curada.
Em uma pesquisa recente, conduzida na Universidade de Copenhague, quando os doutores trataram os seus pacientes com uma mistura de uma de colher de sopa de mel e meia colher de chá de pó de canela, antes do café da manhã durante uma semana, das 200 pessoas selecionadas praticamente 73 obtiveram alívio total da dor, e em um mês a maior parte dos pacientes, que não podia andar ou se movimentar devido à artrite, voltou a se movimentar sem sentir dor.

4) COLESTEROL:
Duas colheres de sopa de mel e três colheres de chá de canela, misturadas a meio copo de chá, são capazes de reduzir em 10% o nível de colesterol no sangue dentro de 2 horas. Como mencionado para pacientes artríticos, se tomado 3 vezes ao dia, ajuda a curar o colesterol crônico. Além disso, mel puro tomado com comida diariamente alivia reclamações de colesterol.

4) INFECÇÕES DE BEXIGA:
Tome duas colheres de sopa de pó de canela e uma colher de chá de mel dissolvidas em um copo de água morna. A mistura destrói os germes na bexiga.

4) SISTEMA IMUNE:
O uso de mel e pó de canela diariamente fortalece a imunização de nosso sistema protegendo o corpo de bactérias e ataques virais.
Os cientistas provaram que o mel tem várias vitaminas e grande concentração de ferro. O uso constante do mel fortalece os corpúsculos de sangue brancos para lutar contra bactérias e doenças virais.

5) MORDIDAS DE INSETO:
Misture uma parte de mel a duas partes de água morna e acrescente uma colher de chá de pó de canela, fazendo uma pasta. Massageie o local picado, lentamente, e a dor cederá dentro de um ou dois minutos.

6) PERDA DE CABELO:
Os que têm problemas de perda de cabelo, ou calvície, podem aplicar uma pasta feita com azeite quente, uma colher de sopa de mel e uma colher de chá de pó de canela antes do banho. Aguardar de 5 a 10 minutos e lavar o cabelo normalmente.

7) DOR DE DENTES:
Faça uma pasta de uma colher de chá de pó de canela e cinco colheres de chá de mel e aplique no dente dolorido. A aplicação pode ser feita 3 vezes por dia.

8) CALAFRIOS: (Resfriado)
Os que sofrem de calafrios, comuns ou severos, devem tomar diariamente uma colher de sopa de mel morno com ¼ de colher de pó de canela durante 3 dias.Este processo cura tosse crônica, o frio e compensará os seios.

9) ESTÔMAGO DE POMBO:
O Mel tomado com o pó de canela alivia dores de úlceras de estômago. Tomar duas vezes ao dia, após as principais refeições.

10) GASES:
Segundo estudos feitos na Índia e no Japão, o estômago ficará aliviado de gases, se o mel for tomado com o pó de canela, duas vezes ao dia, após as principais refeições.

11) INDIGESTÃO
O pó de canela, salpicado em duas colheres de sopa de mel e ingerido antes da comida, alivia a acidez e ajuda na digestão de refeições pesadas..

12) INFLUENZA:
Um cientista na Espanha comprovou que o mel contém o ingrediente natural que mata os germes da"influenza" e protege o paciente contra seu ataque.

13) LONGEVIDADE:
Chá feito com mel e pó de canela, quando tomado regularmente, detém as devastações da idade. Ferva 4 colheres do mel, 1 colher de pó de canela e 3 xícaras de água, para fazer um chá. Beba ¼ de xícara 3 a 4 vezes por dia. Serve para manter a pele fresca e suave além de permitir maior longevidade, fazendo com que você execute pequenas tarefas com muito mais facilidade.

14) BORBULHAS OU PÊLOS ENCRAVADOS:
Fazer uma pasta com três colheres de sopa de mel e uma colher de chá de canela em pó. Aplique-a nos pêlos encravados, antes de dormir, e lave-as na manhã seguinte com água morna. Se feito diariamente durante duas semanas, ela retira as borbulhas da raiz.

15) INFECÇÕES DE PELE:
Aplicação de mel e pó de canela, em partes iguais sobre as partes afetadas, curam eczema, tinha e todos os tipos de infecções de pele. Usar após o banho, sobre a região bem limpa.

16) CÂNCER/CANCRO:
Pesquisa recente no Japão e Austrália revelou que tanto o câncer do estômago como o de ossos foram curados com sucesso. Os pacientes que sofrem dessas espécies de câncer devem tomar diariamente aquela colher de sopa de mel com uma colher de chá de pó de canela, durante um mês, 3 vezes por dia.

17) FADIGA:
Os estudos recentes mostraram que o conteúdo de açúcar do mel é mais útil que nocivo à força do corpo. As pessoas idosas que recebem o mel e o poder da canela em partes iguais são mais vigilantes e flexíveis. Doutor Milton, o responsável pela pesquisa, afirma que aquele copo de água tomado com meia colher de sopa de mel salpicada com pó de canela, diariamente ao levantar e à tarde, aproximadamente às 15h, quando a vitalidade do corpo começa a diminuir, revigora a vitalidade do corpo dentro de uma semana.

18) MAU HÁLITO:
A primeira coisa a fazer pela manhã é um gargarejo com uma colher de chá de mel e pó de canela. Modo de fazer: misture o pó de canela em água quente, e depois coloque o mel.Assim a respiração se mantém fresca por todo o dia.

19) PERDA DE AUDIÇÃO:
Fazer uso diário de mel e pó de canela, tomado em partes iguais, melhora a audição.


IMPORTANTE:
Sem efeitos colaterais conhecidos, você só não pode usar o mel e a canela se realmente for alérgico aos produtos.Antes de usar qualquer tratamento, procure conversar com o seu médico.

CHÁ BRANCO: O MELHOR

Não é só o chá verde que pode afastá-lo das consultas médicas...



O chá branco contém propriedades que ultrapassam o chá verde na prevenção do cancro do cólon.

Quando investigadores da Oregon State University’s Linus Pauling Institute testaram as capacidades dos dois tipos de chá em travar o desenvolvimento dos pólipos do cólon, o chá branco revelou-se 10% mais eficaz. Este tipo de chá era considerado em tempos como um elixir da imortalidade reservado apenas aos imperadores. Uma crença que não é de todo disparatada, já que contém uma maior quantidade de antioxidantes que qualquer outro chá, prevenindo várias doenças.

“Quem bebe regularmente chá tem maior protecção contra certas patologias, como cancro ou doenças cardiovasculares, uma vez que estas reacções são neutralizadas pelos antioxidantes presentes no chá branco”, refere a Dra. Helena Cid, nutricionista e membro da Associação Portuguesa dos Nutricionistas. Aliás, as propriedades terapêuticas do chá branco têm sido objecto de estudo pela comunidade científica, que as considera superiores às do chá verde.

Embora o teor de antioxidantes encontrado em ambos os tipos seja semelhante, o menor processamento do chá branco dá-lhe mais vantagens. “Beber chá é uma forma simples de capitalizar em saúde e de reforçar as defesas naturais do corpo aos raios UV, à poluição e a muitas outras agressões exteriores”, conforme o Centro de Informação Lipton Chá & Saúde. Mas, para beneficiar dessas virtudes, não lhe basta ingerir chá uma vez por mês: tem de beber pelo menos duas a três chávenas por dia.

Vantagens do Chá Branco:

- Anti-cancerígeno

- Diurético.

- Ação vasodilatadora.

- Diminuição das taxas do LDL (colesterol ruim )

Moringa, a planta boa: Até contra degeneração macular

Suas folhas são riquíssimas em proteínas, vitaminas, minerais, antioxidantes e podem ser secas para usar em pó ou em cápsulas, como um suplemento de primeira grandeza. Há quem substitua uma refeição por umas colheradas de folhas. E de suas sementes se extrai um azeite tão bom, dizem, quanto o de oliva. Além disso, como se não bastasse, essas mesmas sementes esmagadas têm a propriedade de limpar qualquer água. Vejam o que diz sobre isso o Espaço Ciência Viva:

"A principal propriedade da Moringa tem sido a capacidade de suas sementes de atuar como um coagulante da água para a remoção de partículas, fungos e microrganismos patogênicos e cianobactérias. Estas sementes, após serem trituradas e adicionadas à água, se juntam as bactérias e criam partículas maiores. Estas decantam no fundo do recipiente onde está armazenada a água, sendo facilmente retiradas posteriormente. O processo consegue retirar entre 90 e 99,9% das bactérias, mas é aconselhado um procedimento complementar para o seu uso potável, como a fervura da água."

A Moringa é nativa da Índia mas já se espalhou por todo o mundo tropical. No Brasil existem várias entidades envolvidas com a sua propagação, entre elas o Projeto Moringa, a Granja Paraíso e o Pau-Brasília.
Moringa e degeneração da mácula

Lendo aqui e ali, dei com um bom artigo a respeito de seu uso para quem sofre com, ou teme a, degeneração da mácula. Traduzi e copio:

"Degeneração macular é um distúrbio que ocorre nas pessoas mais velhas. Pode ser prevenido ou controlado pelo consumo de carotenóides, antioxidantes, zinco, etc. A moringa contém esses nutrientes que podem ser tomados como um suplemento para o bem-estar.

"Na degeneração macular o centro do revestimento interno do olho, conhecido como a área macular da retina, vai ficando fino, atrofiado e às vezes sangra. Isso pode resultar em perda da visão central, que dá habilidade de ver os pequenos detalhes, ler, reconhecer rostos.

"O Age-Related Eye Disease Study , estudo das doenças da visão relacionadas a idade, mostrou que uma combinação de altas doses de betacaroteno, vitamina C, vitamina E e zinco pode reduzir o risco de desenvolver degeneração macular avançada em 25% dos pacientes em estágio inicial porém com sinais significativos do processo. Esta é a única intervenção a reduzir comprovadamente o risco de degeneração macular avançada neste momento. A moringa contém mais de 90 nutrientes e 46 antioxidantes. Contém quase todas as vitaminas e os micro e macro mninerais necessários às funções das células.

"Pressão alta pode estar associada a degeneração macular. A moringa é rica em potássio, que ajuda a reduzir o risco de pressão sanguínea alta. Antioxidantes são substâncias que evitam a danos oxidativos a tecidos como a retina. Alimentos ricos em antioxidantes são benéficos para pacientes com degeneração macular. Os antioxidantes mais populares são os carotenóides. Os benefícios de altos níveis de antioxidantes e zinco para interromper o retardar o desenvolvimento da degeneração macular foram muito divulgados, e consumir moringa pode impedir a degeneração macular avançada.

"O pó das folhas de moringa é um nutriente rico e um suplemento vitamínico. As cápsulas de moringa são feitas usando o puro Pó de Folha de Moringa. As cápsulas são 100% vegetarianas. Moringa como suplemento provê 15 vezes o potássio da banana, 17 vezes o cálcio o leite, 4 vezes a vitamina A da cenoura, 25 vezes o ferro do espinafre e metade da vitamina C da laranja.

"Moringa está entre as fontes vegetais mais ricas em vitaminas: A (betacaroteno), B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (Niacina), B6 (piridoxina), B7 (biotina), C (ácido ascórbico), D (colecalciferol), E (tocoferol) e K. A vitamina A é a mais necessária para o corpo manter a visão perfeita. A lista de minerais presentes na Moringa é abundante e inclui os principais, como cálcio, cobre, ferro, potássio, magnésio, manganês e zinco."


Texto assinado por Avon Howard Jr., consultant, em http://www.thefreelibrary.com/Moringa+-+the+Natural+Cure+for+Macular+Degeneration-a01073886681

Para quem tem pressa, as cápsulas estão disponíveis em vários sites no exterior, como estes: http://www.yelixir.com e http://www.moringacapsules.com

http://www.soniahirsch.com/search/label/limpeza%20da%20%C3%A1gua
Catálogo de ervas medicinais



ABACATEIRO:diurético, combate a gota, o ácido úrico e elimina cálculos renais e biliares.

ABÚTUA: Muito útil nas dificuldades da menstruação atrasada, cólicas e nas febres intermitentes.

AGONIADA: Calmante das histerias, ameniza cólicas, menstruações difíceis e dolorosas e febres intermitentes. Substitui o quinino.

ALCACHOFRA: Ótimo diurético e eliminador do ácido úrico, reumatismo, atua nos distúrbios hepáticos e digestivos, aumenta a secreção biliar e faz baixar a pressão arterial. Evitar na lactação.

ALECRIM: Muito útil na debilidade cardíaca, é excitante do coração e do estômago. Combate a flatulência, males do fígado, rins e intestinos.

ALFAFA: Age nas anemias e hemorragias. Revigorante nos casos de fadiga e alimentação insuficiente.

ALFAVACA: Tem poder antisséptico, cura feridas e hematomas. A infusão forte pode ser usada em gargarejos e bochechos contra dor de garganta, mau hálito e aftas.

ALFAZEMA: Poderoso antisséptico, cicatrizante, estimula a circulação periférica, anti-depressiva, sedativa e analgésica.

AMOREIRA: As folhas são empregadas no combate ao diabetes, pedras nos rins e p\limpar a bexiga.

ANGÉLICA: Muito indicada no trato digestivo e na insuficiência de suco gástrico e problemas estomocais. Não é recomendado a diabéticos.

ARNICA: Poderoso antinflamatório, tônico estimulante, antisséptica e analgésica.

APERTA RUÃO: Diurético, adstringente e tônico digestivo. A raiz em uso externo combate a Erisipela.

AROEIRA: Balsâmico e adstringente empregada nas doenças de vias urinárias, como cistite. Nas bronquites, gripes e resfriados, combate a febre e secreções.

ARRUDA: Indicado especialmente nos reumatismos, nevralgias, verminoses e problemas respiratórios, sua inalação abre os brônquios. É emenagoga, antiespasmódica e estimulante.

ARTEMISIA: O chá combate problemas de ovários, ciclo menstrual irregular, lombrigas e anemia.

ASSA PEIXE: Muito eficaz contra a gripe, tosse forte e bronquite, aliviando dores no peito e nas costas. Estanca o sangramento.

AVENCA: Combate males respiratórios como bronquite e tosse com catarro.

BANCHÁ: Digestiva de fino paladar, diurética e levemente tônica.

BARBATIMÃO: Hemorragias uterinas, catarro vaginal e diarréias.

BARDANA: Hipoglicemiante, anti-inflamató ria, bactericida, depurativa e cicatrizante.

BOLDO CHILENO: Poderoso digestivo e hepático, com propriedades tônicas e estimulantes, ativa a secreção salivar, biliar e gástrica em casos de hipoacidez e dispepsias.

CABELO DE MILHO: Poderoso diurético, regula as funções dos rins e da bexiga removendo areias e pedras.

CAJUEIRO: É estimulante do organismo, combate o diabetes e é anti-hemorrágico.

CALÊNDULA: Atialérgica e cicatrizante, ainda cura e diminui a gastrite e a úlcera duodenal, pois tem ação antitumoral.

CAMOMILA:Calmante, digestiva em casos de inflamações agudas e crônicas da mucosa gastrointestinal, colites, cólicas, é também antialérgico e anti inflamatório, podendo reconstituir a flora intestinal.

CANA DO BREJO: Excelente diurético, ajuda a eliminar pedras na bexiga, sífilis e inflamações nos rins.

CANELA: Aromática, estimulante da circulação, do coração e aumenta a pressão.

CAPIM LIMÃOI: Sedativa, analgésica e anti-térmica. Combate o histerismo e outras doenças nervosa.

CARDO SANTO: Adstringente, diurético, expectorante e antisséptico.

CAROBINHA: Depurativos do sangue, contra sífilis, doenças de pele, doenças reumáticas e amebas intestinais.

CARQUEJA: Gastrite, má digestão, azia, cálculos biliares e prisão de ventre.

CASCARA SAGRADA: Forte laxante, que reestabelece o tônus natural do cólon do intestino e normaliza as funções do intestino.

CASTANHA DA INDIA: Amenizante a dor nas pernas e costas. Ativa a circulação, prevenindo acidentes vasculares.

CATUABA: Afrodisíaco e tonificante. Indicado em casos de fadiga ou impotência sexual.

CAVALINHA: Anti-inflamató rio, adstringente, e revitalizante.

CENTELLA ASIÁTICA: Com propriedades tonificantes ela normaliza a produção de colágeno e liberando células adiposas (gordura localizada).

CHAPÉU DE COURO: Depurativo muito conhecido nas terapias de pele, tem efeito laxativo e estimulante da bílis. Pela ação nos rins e fígado reduz o ácido úrico e o reumatismo.

CIPO CABELUDO: Indicado em cólicas menstruais, nefrites, reumatismo e inflamações da bexiga.

CIPÓ MIL HOMENS: Estimulante dos rins, fígado e baço, ameniza cólicas intestinais e a febre.

CONFREI: A INFUSÃO forte deve ser usado em compressas, para acabar com irritações e espinhas na pele, ajuda na cicatrização de queimaduras e feridas.

CORDÃO DE FRADE: Ótimo diurético, que ameniza dores de estômago e fortelece convalescentes.

CRAVO DA INDIA : Excitante e aromático, alivia dor de dente. Facilita a menstruação.

DENTE DE LEÃO: Tônico hepático, diurético e depurativo do sangue, age no fígado e nos rins, é indicado para diabéticos.

DOURADINHA: Diurético eficiente na dificuldade em urinar, inflamações da bexiga eliminando pedras.

ERVA BALEEIRA: Anti-inflamató ria, cicatrizante, tem a propriedade de remover hematomas.

ERVA CIDREIRA:Indicada em crises nervosas, taquicardia, histerismo e depressão.

ERVA DE BICHO:Tem efeito circulatório, ameniza hemorragias, hemorróidas e varizes.

ERVA SANTA MARIA: Cura indigestão, hemorróidas, varizes, facilita a menstruação, a circulação e combate doenças nervosas.

ERVA DE BUGRE OU PORANGABA: Emagrecedor, diurético, anticolesterol, diminue inchaço das pernas, estimula a circulação e o coração.

ERVA DE SÃO JOÃO: Anti-febril, muito eficiente contra dores de estômago, cólicas e gases.

ERVA DOCE: Calmante, combate insônia, náuseas, cólicas e vômitos.

ESPINHEIRA SANTA: Úlceras, antisséptica e cicatrizante.

EUCALIPTO : Poderoso antisséptico, problemas pulmonares,bronquit e, asma, inflamações da garganta.

FUCUS: Indicado para casos de hipotireoidismo, obesidade e disfunções da tireóide com baixa taxa de iodo.

GARRA DO DIABO: Indicada contra reumatismo, diabetes, arteriosclerose (melhora a flexibilidade das artérias) e doenças do fígado.

GENGIBRE: Estimulante gastrointestinal, é ainda um bom anti-inflamató rio que apresenta resultados contra o reumatismo e artrites.

GINKGO BILOBA: Tem ação preventiva e curativa na oxidação das células e no envelhecimento. Estimulante da circulação, diminui a hiperagregação plaquetária, evitando tromboses. Indicado ainda contra micro varizes, artrite e cansaço nas pernas.

GUACO:Dissolve catarro dos brônquios, expele secreções típicas de resfriados e bronquite, amenizando inflamações de garganta.

GUARANÁ: Extraordinário estimulante, que dá energia física ao organismo.

GUINÉ: Indicada para dor de cabeça, enxaqueca, falta de memória e problemas nervosos.

GRAVIOLA: Emagrecedor, diminui o colesterol e baixa a pressão.

HAMAMELIS: Tem ação adstringente e vasoconstritora, diminui as secreções e ativa a circulação.

HIBISCO: Tem efeito laxante sem cólicas, melhora a digestão, aumenta a diurese e acalma os nervos.

IPÊ ROXO: Indicado em casos de bronquite, asma e arteriosclerose.

JUÁ: A casca é utilizada como dentifrício, os frutos são calmantes dos nervos e da azia. A raiz é diurética, ajuda a emagrecer,melhora as funções do fígado e bexiga.

JURUBEBA: Estimulante das funções digestivas, do fígado e baço. Indicado em casos de insuficiência hepática e prisão de ventre.

LARANJEIRA: Ótimo contra gripes e refriados, pois é depurativo e sudorífico, tem vitaminas e sais minerais.

LOSNA: Indicado contra doenças nervosas e falta de apetite.

LUPULO: Indicado em casos de insônia. É ainda digestiva e antibiótica.

MACELA: Indicado para problemas digestivos, azia e para acalmar cólicas abdominais.

MALVA: Indicada para problemas respiratórios, favorece a cicatrização e processos gastrointestinais, com benefícios à pele.

MARACUJÁ: Indicada em dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, perturbações nervosas. Contra-indicado em pressão baixa.

MARAPUAMA: Indicada em casos de esgotamento físico e impotência sexual.

MULUNGU: Calmante poderoso, analgésico e muito usado em manipulação, contra pressão alta.

NOGUEIRA: O chá das folhas limpa e fortalece o sangue, as nozes são ótimo alimento para os nervos, cérebro e crescimento.

OLIVEIRA: dilata as veias, desinflama a boca e garganta.

PARIETÁRIA: Muito usada em males dos rins, inflamações da bexiga, dissolve cálculos e alivia dores.

PARIPAROBA: Polivalente, age contra resfriados e asma e também contra os males do figado e baço, aliviando azia, úlceras e hemorróidas.

PATA DE VACA: Indicado em diabetes e elefantíase, com muito sucesso.

PAU TENENTE: Indicado em males do estômago e diabetes, baixa a taxa de açúcar no sangue, também age contra a malária e febre amarela.

PEDRA UME CAÁ: Empregada no tratamento do diabetes baixando a taxa de açúcar e colesterol.

PICÃO PRETO: Digestivo que também ajuda a remover pedras na vesícula e rins, dores de barriga.

PITANGUEIRA: Muito utilizada contra diarréia em crianças, bronquite, febre e ainda abaixa a pressão. É calmante infantil e bom para os nervos.

POEJO: Bom para gripes e resfriados mas seu limite de consumo é de duas xícaras ao dia.

PORANGABA OU ERVA DE BUGRE: Poderoso emagrecedor que diminue o colesterol.

QUEBRA PEDRA: Diurética, é ainda hipoglicemiante, antibactericida e anticancerígena, age principalmente no fígado. Dissolve cálculos renais, promove a desobstrução da uretra e a eliminação do ácido úrico.

ROMÃ/CASCAS: Adstringente, contra inflamações de garganta, amígdala e cólicas. Elimina vermes e lombrigas.

SABUGUEIRO: Poderoso sudorífero nos processos gripais, resfriados, tosse, sarampo e caxumba. Elimina o ácido úrico, cálculos renais e toxinas do sangue.

SALVIA: Erva hipoglicemiante, que não é tão amarga como outras e ainda tem ação antiséptica, adstrigente e estimulante.

SALSAPARRILHA: Depurativo do sangue, combate a gota, ácido úrico e reumatismo. Diminui a dificuldade em urinar, elimina pedras nos rins e bexiga.

SENE: Indicado em casos de prisão de ventre, tomar no máximo uma xícara por dia e no máximo dez dias seguidos.

SETE SANGRIAS: É indicado no tratamento da arteriosclerose, hipertensão e palpitações no coração.

SUCUPIRA: Semente depurativa, oleosa, contra manchas de pele, eczemas, feridas na pele. Antireumática e anti hemorrágica.

TANCHAGEM: Indicada em casos de diarréias e hemorragias pós-parto.

UNHA DE GATO: Antireumático, ameniza dores nas costas e nas pernas.

URTIGA: De ação vasoconstritora e depurativa, a urtiga é revitalizante, hipoglicemiante e tônico capilar. Melhora a circulação sanguínea.

VALERIANA: Poderoso calmante, tem ação antiespasmódica e anestésico.

ZEDOÁRIA: Poderoso depurativo do sangue, ativa a circulação provocando a dilatação dos vasos sanguíneos. Ótimo digestivo, normaliza as funções do fígado, estômago e duodeno.



Consulte sempre um médico



As informações contidas aqui são baseadas em indicações contidas em livros dos seguintes autores: Alfons Balbach, Silvio Panizza e Irmão Cirilo (Plantas que curam)

PLANTAS DESPOLUENTES
O cientista americano Bill Wolverton, da Nasa, comprovou que os poluentes são absorvidos por bactérias que vivem nas raízes e nas folhas de plantas como jibóia, palmeira areca, ligustro-chinês, comigo-ninguém-pode, espada-de-são-jorge e bambuzinho.

Veja outros exemplos:

Lírio e Flor-do-natal - Por funcionarem como filtros de ar, são recomendados para cômodos pouco ventilados;

Bromélia - Absorve metais pesados e gás de cozinha;

Gérbera, Begônia e Crisântemo - São indicados contra fumaça de cigarro. Recomenda-se utilizá-los nas salas e nos quartos;

Cactos - Barram as ondas eletromagnéticas. A dica é colocá-los perto do microondas e dos televisores;

Orquídea-Borboleta - Indicada para equilibrar a umidade nos ambientes;

Lírio-da-paz e samambaia - Absorvem quase todo o tipo de poluente;

Azaléia e Antúrio - Combatem poluentes como o amoníaco. São indicados para cozinhas e banheiros.

21.09.2010 Recebi de uma amiga e confirmei, abaixo a atenciosa resposta da equipe do Dr. Márcio Bontempo

Esse programa do Fantástico com Drauzio Varella e as plantas medicinais, é apenas uma reação da indústria farmacêutica preocupada com a PNPMF - Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterapia, do Ministério da Saúde (que foi lançado em 2006 por Lula e autoridades) e assim eles mobilizam a mídia.

O Drauzio talvez nem saiba que está sendo usado, porque ele faz pesquisas sérias sobre os efeitos anticancerígenos de muitas plantas. A preocupação dele é basicamente o uso irresponsável de plantas e fitoterápicos. Claro que dói ver na matéria o excesso de pressão sobre os "perigos" das plantas, inclusive a babosa...

Certamente que cuidados são necessários com as plantas, mas muito, muito, muito mais cuidados precisamos ter com os medicamentos...e isso não aparece nessas matérias tendenciosas.

As autoridades sanitárias são permissivas, em sua subserviência aos interesses da indústria lobista dos remédios (que fatura 600 bilhões de dólares anualmente no mundo), pois permitem propaganda de remédios na TV, etc.

Isso é ridículo, pois, até onde se sabe, propaganda é para incentivar o consumo. E depois a propaganda termina com a frase infame: "Ao persistirem os sintomas, um médico deve ser consultado", como se um leigo soubesse quando deve exatamente procurar um médico numa situação, por excemplo, de uma dor de cabeça antiga, que pode ser um tumor em crescimento.

Isso é nitidamente para proteger a IF e incentivar a produção e o lucro. Esses mesmos interesses que alimentam os cartéis no Congresso Nacional, vacinando parlamentares e financiando tanto campanhas como muitos mandatos, são aqueles que permitem aberrações, como o caso do Viagra (agora mais barato)...um medicamento que pode matar, causar danos terríveis ao coração e ao cérebro (é só ler a bula), que deveria ser tarja preta, receitado apenas por médico, mas que QUALQUER UM, INCLUSIVE JÓVENS PARA AUMENTAR A PERFORMANCE SEXUAL - OS MAIORES FREGUESES DA DROGA - PODEM ADQUIRIR SEM RECEITA ALGUMA.

Por que essa situação? A resposta está na mesma esfera dos motivos que criam programas tendenciosos assim. Quero ver o Fantástico fazer uma matéria contra isso, o caso do Viagra. Não fazem!

O recente escândalo do Viox, um antiinflamatório (que diga-se de passagem, intoxicava e pouco funcionava), foi lançado pela IF com grande alarde, com bilhões em investimento...para depois de alguns meses sair do mercado porque estava matando gente do coração! E todos os anos a IF e a Anvisa retiram dezenas de medicamentos do mercado.

Então estamos sob risco, porque a pergunta que não quer calar é: quantos dos remédios que nós médicos estamos receitando e as pessoas comprando livremente nos balcões de farmácia, ou mesmo recebendo do SUS, não serão, um dia, retirados por ter se descoberto que produzem danos.

O irônico é que muitos remédios saem de circulação e são proibidos, muitas vezes, não porque produzem danos, MAS PORQUE NÃO FUNCIONAM!!! Hilário...se não fosse triste. E depois o programete da globo aponta que plantas não funcionam.... apesar de pesquisas científicas sérias mopstrarem o contrário..

E por falar em pesquisas, esses medicamentos que são retirados das prateleiras todos os anos, não passaram por pesquisas? Passaram. E são por essas pesquisas e experiências que o programete global diz que as plantas deveriam passar. Então como fica a situação?

Sabemos que, a contar com a metodologia aplicada nas pesquisas científicas, os resultados podem ser usados para afirmar o que se queira, como o faz a IF mundial.

Uma coisa o Fantástico não mostra: os dados da Americam Medical Association apontando que morrem cerca de 170 mil pessoas nos EUA por causa da interação medicamentosa- um fenômeno produzido pelo consumo de vários remédios juntos pelo mesmo paciente - , erro de tratamento e escolha errada do remédio..e por médico!.

No Brasil acontece o mesmo, mas não temos estatísticas. Mesmo porque não interessa divulgar, pois somos o segundo maior consumidor de medicamentos do mundo!

Também não se aponta que raras pessoas morrem devido ao uso de plantas medicinais. Não há estatística porque o número é irrisório.

O paradoxo desse programa do Fantástico - é bom que a população saiba - é que a matéria reduz a importância das plantas (sob o pretexto de que podem fazer mal se mal utlizadas), quando o Brasil é a maior biodiversidade de plantas do mundo! E daqui saem, clandestinamente, milhões de toneladas de plantas e remédios da Amazônia....

E é bom que a população saiba também, que cerca de 40% de todos os remédios de farmácia tem como base plantas medicinais ou derivados das mesmas. Então como "não funcionam"?

Essa matéria, embora seja até útil para apontar alguns abusos e charlatanismos, da forma como aterroriza o telespectador em relação às plantas, vai na contramão das novas políticas públicas de saúde, que estão utilizando a fitoterapia na rede pública, com plantas estudadas profundamente pelo Ministério da Saúde e publicadas em manual científico.

Também está na contramão, porque existe a Portaria 971 do MS que contempla a fitoterapia e, mais do que isso, a própria Organização Mundial de Saúde (órgão máximo de saúde no mundo, muito maior do que qualquer emissora de TV), em sua nova política, recomenda aos países membros o uso de recursos mais simples, menos danosos á saúde, mais baratos, inofensivos, cientificamente comprovados e estudados, eficazes e mais identificados com a cultura milenar da humanidade, as plantas medicinais, tudo sintetizado no conceito da Medicina Tradicional.

Bem, certamente Drauzio sabe disso e o que irrita, certamente, é ver um profissional do gabarito dele, um estudioso, estar sendo envolvido por essa situação.

O magnífico trabalho dele na TV com o caso das grávidas contrasta com o atual, embora o clima do programa pareça de preocupação e de cuidado com a saúde pública.

Mas estamos diante de uma revolução nos conceitos de saúde e esse programete (não o médico) não vai mudar nada. Esse programete acabou com o confrei (lembram? e tenho pesquisas que provam o efeito dele), mas não tem poder para acabar com uma revolução na Saúde, que é planetária.

Afinal, assim como a saúde é maior do que a medicina, a Consciência é maior do que a mídia.

E para aqueles que chamaram o Dr. Drauzio Varella de "Mr. Magoo" da medicina, peço mais respeito, porque ele é meu colega na alopatia (também prescrevo remédios quando realmente necessários e sigo a propedêutica médica).

Todos têm o direito de ter conceitos divergentes e de cometer erros, mas ele, Drauzio, tem um lado fortemente bem intencionado, assim penso e rezo.

Marcio Bontempo

Presidente da Associação Brasileira de Medicina Tradicional

Postado por Marcio Bontempo às Terça-feira, Setembro 07, 2011

Prezada Sra.Helô,

O texto original está no blog do Dr.Marcio Bontempo: http://marciobontempo.blogspot.com/


HIPERTENSÃO
Receita 1- Chá de alface é um calmante bastante eficaz. Tome duas xícaras ao dia.

Receita 2- Retire a casca de 5 batatas-inglesas e ferva durante vinte minutos em fogo brando. Coe e beba duas xícaras dessa água ao dia

Receita 3- Outra receita é colocar um punhado de folhas frescas de amoreira em um litro e meio de água fervente. Deixar esfriar e coar. Beber toda a infusão em pequenos cálices durante todo o dia.

Receita 4 - Para acabar com o problema da pressão arterial alta fazer uma efusão colocando 20 g de sumidades floridas (galhos com flores) de fumaria em 200ml água fervente. Coar e acrescentar açúcar ou mel para melhorar o paladar.

Receita 5- Tomar uma xícara por dia, durante uma semana. Se preferir, pode preparar o xarope. Ferver um litro de água com 40 g de sumidades floridas da fumaria e 800 gramas de açúcar. Depois de meia hora, coar o xarope com um tecido fino e guardar numa garrafa. Tomar três cálices durante o dia.

Receita 6-
Ou então, coloque para ferver uma colher de chá de alpiste em um litro de água. Deixe ferver até que o líquido fique reduzido à quantidade de um copo. Tome o chá duas vezes por semana, não mais.

Receita 7- Suco de repolho temperado também é eficiente para resolver o problema. Para preparar, pique a cabeça de um repolho cru e salpique algumas pitadas de sal. Bata no liquidificador e tome um copo pela manhã. Se preferir pode também comer bananas ainda em jejum.

Receita 8- Chá de miolo de chuchu também é eficiente. Tome uma xícara a cada três horas.

http://projetonovasonorum.blogspot.com/search/label/O PODER NATURAL DE CURA?updated-max=2009-08-07T0

CROMOTERAPIA CIENTIFICA